Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio
por Melo Clemente

A inovao da federao!

24 de Maio, 2018
Os amantes da \"bola ao cesto\", em particular, e do desporto no geral, foram mais uma vez surpreendidos pela direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), na última terça-feira, com a realização de uma conferência de imprensa, realizada na Galeria dos Desportos, que serviu para a apresentação dos novos adjuntos do seleccionador nacional dos hendecacampeões africanos, o norte-americano, Will Voigt.
O seleccionador nacional que tem a missão de qualificar o combinado nacional para a Copa do Mundo da República Popular da China, em 2019, vai contar nada mais, nada menos, com seis adjuntos, designadamente, Jonh Brayant, Matias Eckoff, ambos expatriados, José Carlos Guimarães, Walter Costa, Nataniel Lucas e Emanuel Mavongo.
Olhando para a composição da equipa técnica dos hendecacampeões africanos, ficamos, ou melhor dito, fico com a sensação de que está a se chegar ao que é pratica corrente nos dias de hoje, a nível do mundo.
Embora a direcção da federação, na pessoa do seu presidente, Hélder Martins da Cruz \"Maneda\", não tenha especificado a função de cada um dos seis adjuntos do seleccionador nacional, Will Voigt, ao que tudo indica, nenhum treinador estará sobrecarregado na execução das tarefas propriamente ditas.Até aí tudo bem. Aliás, nos dias de hoje, dificilmente vê-se selecções com equipas técnicas constituídas por dois ou três técnicos, dado a complexidade do desporto de alto rendimento.
O que me causa estranheza nesta inovação da federação, que a ser verdade, deve merecer o mais vivo aplauso, é o facto da direcção da FAB que está a mergulhar num mar de dificuldades financeiras, surgir agora com uma equipa técnica composta por sete membros.
Aliás, Hélder Martins da Cruz \"Maneda\", reiterou durante a conferência de imprensa, que a FAB não respira saúde, em termos financeiros, logo, não se compreende a contratação de mais três treinadores.
Com o aproximar da terceira janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo, fico com a nítida sensação que esta novela, que começou na última terça-feira, trará ainda muitos capítulos que podem surpreender os amantes da \"bola ao cesto\", que a muito clamam para o reerguer da modalidade que caminha para o precipício.
Hélder Martins da Cruz \"Maneda\" fez saber, por outro lado, que Will Voigt poderá deixar o país, a qualquer momento, alegadamente por problemas familiares, situação que vai forçar o técnico José Carlos Guimarães a assumir o comando dos henedecacampeões africanos da \"bola ao cesto\".

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »