Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

A passada dos candidatos

07 de Junho, 2018
Prevê-se uma refrega sem quartel pelos lugares cimeiros no segundo turno do Girabola, que arranca no fim-de-semana. Depois das alterações classificativas verificadas na ponta final da primeira volta, com grande ascendente do 1º de Agosto, tudo indica que a fase decisiva não reserva espaço para quem não tenha arrojo. Dito de outro modo, é hora do corpo-a-corpo entre homens de barba rija.
Na verdade, poucos estarão em condições de prever o desfecho que terá este campeonato, que está a ser disputado à velocidade de Cruzeiro, à despeito das inconstâncias que nos deu a ver no troço já percorrido. Depois de 1º de Agosto e Petro de Luanda terem começado de forma titubeante, em face de compromissos nas Afrotaças, era pouco crível que chegassem ao fim no pelotão da frente.
O Interclube, com um domínio absoluto durante muitas jornadas, é a equipa de que mais se esperava. A sua bravura veio abrandar já quase na ponta final da primeira volta, permitindo que, militares e petrolíferos, passassem à dianteira. Seja como for, os Polícias são ainda um forte candidato a ter em conta, sendo por esta razão que não se augura uma segunda volta de \"papa feita\", para quem se assume candidato ao título.
Com equipas como Recreativo do Libolo e Kabuscorp já praticamente fora das estatísticas, pese o facto de o futebol ser uma ciência sem respeito à lógica, e com o Sagrada Esperança a retirar, oficialmente, a sua candidatura, não será nenhum desatino olhar para o trio 1º de Agosto, Petro e Interclube como aquele que promete animar e fazer a festa da etapa final do campeonato.
Escusado é dizer que, a segunda volta, também pode envolver maior justiça na disputa, já que a critica desportiva olha para o 1º de Agosto como alguém favorecido pela incongruência da FAF, que fez vista grossa ao adiamento de um conjunto de jogos, que foi disputando em função da classificação dos outros.
O que se defende é que agora o campeão nacional, ao invés de adiar os jogos em função dos compromissos internacionais, deve disputá-los de forma antecipada. Vistas as coisas, numa perspectivas mais realística, Interclube e Petro foram um pouco vítimas desta \"engenharia\". Espera-se que, na segunda volta, haja mais justiça, de modo que a diferença entre os candidatos seja determinada apenas pela maturidade competitiva e não por favorecimento de calendário. Vamos aguardar para ver quem, dos candidatos, consegue obter hegemonia e falar mais alto.
Desde já, fique dito e escrito com todas as letras, que 1º de Agosto, Petro e Interclube reúnem condições para travarem-se de razões até ao limite, sendo este quesito que interessa a um campeonato, que se demarca de poderes absolutistas de uns, acabando por beliscar a qualidade competitiva.
Matias Adriano


Últimas Opinies

  • 15 de Outubro, 2018

    Herv Renard basta!

    O País nunca engoliu a saída abrupta do treinador francês Hervê Renard, por falta de pagamento dos seus salários. Para os dirigentes do futebol nacional, deixar um treinador ou jogador com dois ou três meses de salário é normal.

    Ler mais »

  • 15 de Outubro, 2018

    Vamos voltar a ter futebol (fim)

    As contas do MINJUD são contas do Estado e para acompanhar o discurso presidencial é preciso serem auditadas e publicadas, dando assim exemplo aos agentes desportivos, cujos duodécimos o próprio Estado ignora como são realmente aplicados, pois, também os clubes e Associações não cultivam a auditoria das suas contas.

    Ler mais »

  • 15 de Outubro, 2018

    Partido MPLA: corrija o que est mal

    Ao contrário do que muitas pessoas pensam ou chegam até mesmo a defender de que o desporto e a política mais do que intrinsecamente separados, devem estar “legalmente” divorciados, devo estar certo ao afirmar que o desporto e a política, são “irmãos gémeos, porém de pais e mães diferentes”.

    Ler mais »

  • 15 de Outubro, 2018

    Se o Presidente prometeu, venham ento os apoios !

    Julgo que não é para politicar , só é para lembrar. No sábado passado - e isto foi notícia neste jornal, o MPLA teve um encontro com dirigentes desportivos para se projectar  futuro melhor desta área social, porque João Lourenço, enquanto foi candidato do MPLA a Presidente da República, já chegou a ter um encontro alargado com os dirigentes, técnicos, agentes desportivos, atletas e Imprensa desportiva, no Centro de Conferências de Belas, em Luanda.

    Ler mais »

  • 15 de Outubro, 2018

    Citaes

    Sinto uma grande honra de estar à frente destes rapazes, diante de um público como este. Obrigado aos jogadores.

    Ler mais »

Ver todas »