Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Altos e os baixos no nosso futebol

07 de Abril, 2018
Quando propus ao meu colega Sérgio Vieira Dias a abordagem desses dois assuntos, nomeadamente, a indicação do angolano Jerson Emiliano dos Santos como um dos Árbitros Assistentes a estar presente no Mundial de Futebol da Rússia, e a suspensão de Agostinho Tramagal pela FAF, por um ano, sabia que ia abraçar a ideia e que ia gostar.
Na verdade, são temas que hoje dominam o nosso futebol e merecem as abordagens e reflexões para que se entenda a magnitude da “façanha” de Jerson, e também a “caricatura” bizarra como é a suspensão de Tramagal, pelo órgão reitor do futebol nacional.
Vamos por partes, primeiro , falemos de Emiliano dos Santos que consegue o “passe” para participar como Árbitro Assistente, num Mundial de Futebol Sénior. Esta, é a segunda vez que Angola consegue que o seu apito ecoe numa prova dessa dimensão. A primeira, com Inácio Cândido no Mundial de 2010, na África do Sul. Para o da Rússia 2018, Gerson Emiliano dos Santos atinge um feito que todo o País saúda e rejubila.
Claro, que com isso, o nosso futebol vai estar representado na maior festa do futebol mundial que reúne os melhores e a mais fina -flor. A nossa Bandeira vai estar hasteada nos campos onde Jerson Emiliano for Assistente. Muito se está a falar em relação a isso, desde que foi a decisão da FIFA foi tornada pública, relativamente à lista definitiva dos árbitros que vão evoluir na prova. Para todo o angolano comum, naturalmente, é um orgulho muito grande.
Todavia, há que ter em conta que para atingir este desiderato que honra o nosso País, o jovem árbitro assistente enfrentou peripécias mil, que na última etapa podia deitar por terra todo o plano montado para o efeito. Ficamos a saber, por exemplo, que no dia 16 de Março quando se preparava para viajar para Luanda, no voo da TAAG que sai do Lubango por volta das 21h00, quando menos se esperava o voo foi cancelado. Como tinha marcação para o voo de ligação para África do Sul e dai para o Dubai onde ia decorrer a formação às 09h00 do dia seguinte, ou seja dia 17, não teve outra saída senão pegar no seu carro pessoal e empreender a viagem por via terrestre para Luanda, naquela noite.
Viajou durante toda a noite de Lubango à Luanda, numa estrada com perigos mil e com muitas adversidades, chegou à capital às 10 horas, uma hora depois da que estava marcada para fazer a ligação para Johannesburgo. Depois de muitos sacrifícios e com ajuda de membros da FAF, só mais tarde conseguiu lugar numa outra companhia aérea, e assim, pode viajar para o Dubai a fim de chegar com algumas horas de atraso , já depois da formação ter iniciado. Com sonos trocados, dispôs-se a assistir às aulas na formação da FIFA cujo desempenho veio confirmar a participação no Mundial da Rússia. Aqui está um exemplo de persistência e também resiliência, de um jovem de 34 anos, que desde 2004 trilha os caminhos da arbitragem de futebol, com uma folha de serviço recheada que dá o direito, neste momento, fazer parte da elite de árbitros da FIFA. Para além disso, acho que os feitos conseguidos por Jerson Emiliano dos Santos muito em razão da humildade, da refinada educação e da sua forma de ser. Licenciado em Matemática pelo ISCED da Huíla, Jerson Emiliano dos Santos é casado com Elga Santos, encontra na família o equilíbrio necessário para desenvolver o seu trabalho. Dedicado e perseguidor da perfeição e da excelência, Emiliano é também um jovem devotado à fé cristã, variadas vezes diz que foi por essa graça que chegou onde chegou.
O país e os aficionados do futebol em Angola esperam que o jovem árbitro assistente faça o seu melhor e que honre as cores da nossa bandeira.
Outro assunto, marca um ponto baixo no nosso futebol, é sem dúvidas o que está relacionado com o conceituado treinador Agostinho Tramagal, por ter sido punido pela FAF, com um ano de suspensão, aparentemente, sem causa justa. Sem querer “advogar”, assisti o jogo Clube Desportivo da Huíla - 1º de Maio de Benguela, no Estádio do Clube Ferroviário da Huíla, na cidade do Lubango, à contar para a 7ª jornada do Girabola Zap 2018, estou em condições de emitir opinião baseada em factos reiais. Para ser franco, a “olho nu” não vislumbrei nenhum facto palpável, que justifique uma pena tão pesada. Sei, que depois do técnico ser “convidado” a deixar o banco de suplentes, próximo da saída da vedação do Estádio, Tramagal pontapeou uma bola que ali se achava, esta embateu na parede e resvalou para o lado, longe do alcance do 4º árbitro, na circunstância, a senhora Tânia Duarte.
A verdade, porém, é que o técnico foi severamente punido, porque alegadamente o Comissário do Jogo, o senhor José Vasconcelos registar no seu relatório, outras agravantes que devem ter acontecido longe do alcance da nossa vista, e agora, deixam o técnico numa situação comprometedora. Um ano suspenso e multa de 5 mil dólares em cima, realmente, é muito pesada.
Acho, muito sinceramente, que Agostinho Tramagal não merece tamanho castigo, pelo que representa no futebol, e muito pela sua trajectória no futebol, por diversas vezes emprestou o seu saber às selecções nacionais. Tramagal é um património do desporto - rei, e devia ser respeitado. O Conselho de Disciplina da FAF devia ter mais cuidado e agir de bom senso, na avaliação do caso, ainda que circunstancialmente Tramagal agisse mal. A sua folha de serviço em prol do futebol, fala por si, e isso, devia servir de factor atenuante.Este aspecto deve ser revisto em breve, para evitar poucas vergonhas que acabam por manchar o nosso futebol…
Morais Canãmua

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »