Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

As carcias da FAB

09 de Maio, 2015
A Federação Angolana de Basquetebol sancionou, recentemente, os árbitros que estiveram implicados na não realização, no dia e hora marcada de um jogo entre as equipas do 1º de Agosto e do ASA, para o Bic-basket. Os homens do apito alegaram descontentamento, em virtude de declarações pouco abonatórias dirigidas à classe por parte de Moniz Silva, vice-presidente do 1º de Agosto.

Em primeiro lugar, devo dizer que é louvável a celeridade da FAB, na reacção aos últimos acontecimentos. Temo que a rapidez demonstrada tenha levado à sanções menos justas.Longe de mim sair em defesa da actuação dos árbitros, mas tenho ainda frescas as lições de um curso de arbitragem feito por mim, embora em outra disciplina, que dão relevância ao momento psico-emocional do indivíduo árbitro, quando se fizer ao trabalho. Há situações em que “é melhor não”.Mas também há formas mais urbanas de se dizer que não estamos no melhor momento de ajuizar.O que quis a FAB punir afinal?

É que, em simultâneo, surgiram duas situações comportamentais que têm em comum o facto de serem intoleráveis. A meu ver, uns foram (bem) castigados e o outro foi (bem) acariciado.Os pronunciamentos do dirigente do clube militar, com todas as razões que possa ter, são um mau exemplo de dirigismo e por isso, algo a banir nas lides desportivas angolanas. Ao ser suspenso por 30 dias, Moniz Silva perde a possibilidade de estar como delegado do clube. Só isso, acho!

Mantém as funções de vice-presidente do clube, tem acesso às salas de jogo, enfim, não há, a meu ver, alguma coacção que lhe iniba, assim como a outros dirigentes, de incorrer no tipo de pronunciamentos mais uma e outra vez.Com seus pronunciamentos podem ter sido afectadas também a boa imagem de quem é árbitro, da organização da prova e muitos outros elementos objectivos e subjectivos que concorrem para uma melhor imagem do nosso basquetebol que tem nível mundial.

Penso que o clube em causa devia ser penalizado também com multa, assumindo a responsabilidade por actos de um representante seu e aí, tal como os árbitros deixam de ganhar algum durante o tempo de suspensão, a outra parte devia ver-se também obrigada a danos financeiros para que se saiba o que falar e onde falar!

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »