Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Avante petrolferos!

23 de Fevereiro, 2019
Hoje, vamos voltar a abordar a campanha do Petro de Luanda nas Afrotaças que amanhã, a partir das 20 horas, no Estádio Borg El Arab, na cidade egípcia de Alexandria, defronta o Zamalek local, em jogo referente à última jornada do primeiro turno, do grupo D. Nesta altura, à entrada da terceira jornada da competição os rapazes às ordens de Beto Bianchi somam três pontos, fruto da vitória sobre o Gor Mahia do Quénia, aqui em Luanda, por duas bolas contra uma.
Na verdade, foi uma vitória saborosa porquanto, a turma petrolífera do “Eixo-Viário” do vinham de uma derrota extramuros diante do Nasr Athletic Hussein Dey, da Argélia, no jogo inaugural da competição.
O nosso representante precisava ganhar o desafio de Luanda para relançar a sua campanha e elevar os níveis de confiança dos jogadores já que, pelo que soubemos, o grémio tem fortes ambições de chegar às meias ou a final desta competição.
Se por um lado ambicionar e sonhar não é proibido, por outro afigura-se importante, mesmo sendo difícil, transformar toda ambição e sonho em realidade.
Pelo que a equipa conseguiu mostrar em termos competitivos no jogo de Luanda, diante dos seus aficionados, frente à uma equipa que vinha com o rótulo de ter vencido na jornada da véspera o “tal” de Zamalek, foi de facto bom, o desempenho dos tricolores.
O importante será manter a bitola e procurar um resultado positivo na casa do Zamalek que acredito não ser de todo invencível. Bastará, determinação, estoicismo, bravura e crença, aliado ao seu bom futebol, cultura competitiva dos seus atletas para puderem vergar este Zamalek com imensa história nas competições desta índole.
O caricato desta prova é que a mesma equipa com que o Petro de Luanda fecha o primeiro turno, será a mesma a abrir o segundo, com desafio marcado para Luanda, a 3 de Março, no Estádio Nacional 11 de Novembro, a partir das 17 horas; sete dias mais tarde, ou seja a 10 do citado mês.
O nosso representante torna a jogar em casa, diante do Nasr Athletic Hussein Dey, da Argélia, fechando a fase de grupos frente ao Gor Mahia, do Quénia, no dia 17, a partir das 19 horas, no Estádio Misc Kasarani, na cidade capital, Nairobi.
Vendo assim as coisas, parecem fáceis, mas a verdade é que Bianchi e pupilos terão que elaborar um plano inteligente para gestão das três frentes (Girabola, Taça de Angola e Afrotaças) e dotar os jogadores com esforços doseados à medida capazes de enfrentarem com a mesma dinâmica, jogo hoje; jogo depois de amanhã, ou seja com intervalos de poucas horas entre um e outro e isto, com viagens e embaraços afins pelo meio. Por outro lado, sabe-se que Petro de Luanda é Petro de Luanda e, na hora da verdade, ninguém o segura.
Por isso, dispostos a fazer furor e figurão lá fora, os tricolores têm, assim, uma oportunidade soberana para voltarem em grande para as arenas africanas onde já fizeram morada nos idos anos da década de 1990.
Nesta altura, os petrolíferos ocupam a segunda posição num grupo até agora equilibrado. O “todo-poderoso” Zamalek baqueou diante do Gor Mahia e este perdeu para o Petro de Luanda. Os argelinos Nasr Athletic Hussein Dey entram igualmente nas contas dispostos a discutirem um dos dois lugares que dão acesso às meias-finais da competição. Só este factor, deve proporcionar mais esforços ao nosso Petro de Luanda, que se quiser voltar a ser grande deve competir com os grandes e melhores.
O segundo lugar que ostenta na competição interna, Girabola Zap 2018/2019 confere algum tónico à formação tricolor, embora a intenção seria sair em frente, ao cabo do primeiro turno desta segunda maior prova de clubes da Confederação Africana de Futebol (CAF), depois da Liga dos Campeões.
Não tendo sido assim, a turma do Catetão terá que se conformar e arregimentar forças anímica capaz de ultrapassar os seus adversários de quem já tem um conhecimento profundo, com excepção se calhar à turma egípcia do Zamalek com quem irá jogar pela primeira vez na competição, amanhã, 24 de Fevereiro.
A intenção deve ser a mesma. Vencer. Só desta forma poderemos alimentar esperanças de ver o nosso Petro de Luanda empoleirado nos lugares cimeiros do Grupo D e, devolver o orgulho ao angolano comum que, há muito espera por um dos seus representantes numa final do futebol africano e (...) vencer.
O nosso 1º de Agosto esteve quase (…). Vamos, Petro de Luanda, confiamos em ti, porque bem sabemos que, “na hora da verdade, ninguém te segura, nem o tal de Zamalek do Egipto, com que cruza amanhã nesta derradeira jornada do grupo D!!!… Marais Canãmua

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »