Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Boa sorte para o DAgosto e Petro na Champions

30 de Novembro, 2019
Vencer os jogos em casa e procurar arrecadar o maior número de pontos em casa dos adversários, deve ser a fórmula a utilizar pelos nossos representantes, que agora entram na disputa dos jogos referentes à fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos em futebol, que hoje arranca. O Clube 1º de Agosto entra em cena, quando disputar, a partir das 17 horas, no Estádio “11 de Novembro”, em Luanda, o Zesco United da Zâmbia, uma equipa bem dotada competitivamente e que se tornou, nos últimos tempos, uma das “habitués” neste tipo e fase da prova.
Nesta jornada inaugural da fase de grupos, a julgar pelo furor feito há duas edições, tendo em conta igualmente que, na edição passada, os militares angolanos ficaram na fase preliminar, eliminada pelo “desconhecido” AS Otôho do Congo Brazzaville, serve de mote para uma melhor preparação e, por conseguinte, uma forma diferente de encarar a competição, em face de todas intempéries que a equipa de Jovic Dragan passou e bem conhece.
Os feitos alcançados na edição de 2017 desta competição, na sua fase de grupos, podem ser repetidos pelo D’Agosto, se forem respeitados todos os princípios, no capítulo de preparação, gestão de plantel, logística e, sobretudo, na operacionalização técnica e táctica, no sentido de se tirar proveito no final das contas.
No seu grupo para essa fase, o 1º de Agosto terá que defrontar adversários como o Zamalek do Egipto, em casa deste, para a 2ª jornada, no dia 7 de Dezembro, e na terceira jornada, no dia 27 de Dezembro, em Luanda, recebe o TP Mazembe. No dia 14 de Fevereiro, desloca-se à Lubumbashi, ao encontro desta equipa “poderosa”, em jogo referente a 4ª jornada. A 21 de Fevereiro viaja à Lusaka, para medir forças com o Zesco, terminando a competição em casa, no dia 6 de Março, quando receber o Zamalek do Egipto. Um cartaz difícil mas que não deve “roubar” o foco.
Necessário se torna se manter “acordado” e não dormir o “sono letárgico”. Em nada valerá preocupar-se com as arbitragens tendenciosas, pois infelizmente, isso em África parece “norma”. O importante, nessa altura, é fazer bem o trabalho de casa e assumir-se como “equipa grande”, nesta maior prova de clubes do continente.
Os mesmos recados vão para o Petro de Luanda, que igualmente neste sábado arranca a sua participação na fase de grupos. Está incorporada no Grupo “C”, conjuntamente com USM da Argélia, Mamelodi Sundowns, da África do Sul e o Wydad de Casablanca de Marrocos. A equipa de Tony Cossano, joga nas datas já referenciadas na sequência que pode proporcionar algum alento, se ela for forte psicológica, emocional e competitivamente. O Petro joga hoje, na África do Sul, diante do Mamelodi Sundowns. No próximo dia 7 de Dezembro recebe o USM da Argélia, para o segundo turno.
Na terceira jornada, viaja até Casablanca (Marrocos) para medir forças com Wydad, sendo que no dia 21 de Fevereiro, recebe em Luanda os sul-africanos do Mamelodi, fechando a competição, no dia 6 de Março, em casa do USMA, em Argel.
Empreitadas difíceis para os nossos representantes, mas não impossíveis. Está tudo em aberto, para que cada um dos integrantes dos dois grupos possam fazer o melhor. E, do mesmo modo, está tudo em aberto para que os angolanos façam a diferença nos seus respectivos grupos. Aliás, a maior parte das formações de cada um dos grupos são já conhecidas e, de alguma forma, facilita no estudo de observações profundas e actualizadas que se irá fazer, avaliando os pontos fracos/fortes de cada uma delas e depois explorá-los em campo da melhor forma.
Os dados estão lançados e as fórmulas também. Neste tipo de competições, o mais importante é salvaguardar a condição de equipa visitada e tirar partido deste aspecto. Procurar, “a todo custo”, vencer os jogos em casa. Ao todo serão seis jogos para cada um dos contendores, e nisso as contas devem ser feitas em Nove mais Três. Ou seja, dos 18 pontos em disputa, será razoável se os representantes angolanos pudessem ou conseguissem fazer, no mínimo, 12 pontitos, sendo três vitórias caseiras e três empates extramuros. Boa sorte, 1º de Agosto e Petro de Luanda nesta empreitada da fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos em futebol. Bem-haja!
MORAIS CANÂMUA

Últimas Opinies

  • 12 de Dezembro, 2019

    Manter a esperana apesar do mau comeo

    Realizadas as duas primeiras jornadas da Liga dos Campeões Africanos, em que estão envolvidas, em representação de Angola, o Clube Desportivo 1º de Agosto e o Atlético Petróleos de Luanda, reservo-me ao direito de expressar o que penso sobre o desempenho das equipas angolanas, que considero ser deficitário não só em termos dos resultados, mas também da qualidade do futebol apresentado.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Se for convocado para a Selecção Nacional estarei disponível, porque é um sonho de todo jogador.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Desafios para 2020

    Hoje estamos a 19 dias do fim do presente ano gregoriano. É hora de se ir olhando para aquilo que foram as conquistas desportivas do ano que se apresta ao fim.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Cad a liga?

    O ano apressa-se para o seu fim, e nada se conhece sobre a liga. Depois de Pedro Neto, então presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), ter prometido durante todo o seu consulado constituir a prova nacional do futebol numa liga, o certo é que terminou o mandato sem honrar com a sua palavra.

    Ler mais »

  • 09 de Dezembro, 2019

    Ruben chegou, viu e permaneceu

    O técnico argentino Rúben Garcia é o técncio estrangeiro que mais tempo esteve no  Girabola.. Desembarcou em 1982 para estar ao serviço do  1º de Maio de Benguela, para, depois,  orientar a  Académica do Lobito, FC.

    Ler mais »

Ver todas »