Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Bom ensaio...!

02 de Março, 2015
Encerrou ontem de forma apoteótica, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, em Luanda, o Torneio Internacional de andebol sénior feminino Angola 40 anos, prova que serviu de ensaio para a nossas pérolas que de 18 a 22 do mês em curso vão procurar alcançar o passe de acesso aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, competição agendada para 2016.

O Torneio Internacional Angola 40 anos foi sem sombra de dúvidas um grande ensaio para a direcção da Federação Angolana de Andebol (FAAND), encabeçada por Pedro Godinho, que vai organizar em Luanda o pré-olímpico, competição que apura a representante do continente africano.

A prova, além de servir de ensaio paras as nossas pérolas que estão dispostas a mais uma vez representar o continente berço da humanidade numa das maiores cimeiras do desporto mundial, no caso, os Jogos Olímpicos, serviu igualmente para o elenco de Pedro Godinho corrigir eventuais falhas, para que a organização do torneio pré-olímpico seja coroado de êxito.

Aliás, Pedro Godinho, um homem ligado à área de organização de competições da Confederação Africana de Andebol, tem experiência mais do que suficiente para proporcionar aos angolanos e sobretudo às delegações estrangeiras um torneio exemplar.

Apesar de termos registado pequenas falhas, fundamentalmente na zona da imprensa, onde "quase" não existe electricidade, o que dificultou o trabalho de muitos profissionais, o Torneio Internacional Angola 40 anos acabou por ser uma verdadeira propaganda para o pré-olímpico. Assim sendo, creio que o pré-olímpico será uma verdadeira festa.

O trabalho de marketing parece-me ter sido muito bem feito, daí que tenham aparecido empresas a associar-se à festa do andebol, numa altura em que o país enfrenta uma crise, resultante da baixa do petróleo no mercado internacional. Outra nota que gostava de ressaltar prende-se com a presença maciça dos amantes da modalidade que coloriram durante três dias de competição o Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, fazendo recordar os Afrobasket de 1999 e 2007.

Advinha-se, portanto, e face à boa exibição patenteada pelo "sete" nacional, por altura do torneio pré-olímpico, que o Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva pode continuar a registar grandes enchentes. E neste particular, gostava que a direcção da federação pensasse na possibilidade de vender ingressos, ainda que seja a um preço módico, afinal precisamos de ter a cultura de pagar os espectáculos que exibimos, porque no mundo moderno as coisas se processam desta forma. Tenho tido.
Melo Clemente

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »