Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Campeonato encerra a primeira volta

21 de Dezembro, 2019
Depois de se ter dado o pontapé de saída da presente edição do Girabola Zap em Agosto último com o jogo entre o Clube Desportivo da Huíla (CDH) e o FC Bravos do Maquis do Moxico, no Estádio de Ferrovia, no Lubango, a prova vê, neste fim-de-semana, concluída o seu primeiro turno. Nesse contexto, vão se disputar os restantes sete jogos, dado que as direcções do Cuando Cubango FC e do Sagrada Esperança da Lunda-Norte acordaram antecipar o confronto entre ambas, nos Eucaliptos, na cidade do Cuito, Bié.
Com efeito, salta à vista, ao cabo das 14 jornadas já realizadas desta que é a maior prova do futebol nacional, o equilíbrio que se faz sentir nas diferentes latitudes do certame, isto no topo da tabela, no meio e até mesmo na cauda.
Se nos ativermos, por exemplo, ao topo da tabela, em que o Petro de Luanda e o 1º de Agosto, os dois maiores emblemas do campeonato, aparecem na primeira e segunda posições com 35 e 34 pontos, respectivamente, facilmente se chega a esta conclusão.
É verdade que nas últimas jornadas do primeiro turno deste Campeonato Nacional da I Divisão, quer a equipa do “Catetão”, quer a do “Rio Seco”, travam um aceso despique no topo e, alternando, inclusive, as posições neste quesito, o que anima a competição.
É ponto assente que quer o Petro, quer o D’Agosto, entram para esta festa do Girabola Zap rotulados como crónicos candidatos ao título, não fossem os 28 títulos que ambos coleccionam na prova. Os tricolores somam 15 títulos contra 12 dos rivais militares.
Isso relança ainda mais a rivalidade entre estes dois colossos do futebol nacional, que neste primeiro turno chegaram ao 79º clássico do seu historial, com o triunfo de 2-0 a sorrir para equipa petrolífera. E lembre-se que fazia algum tempo nestas últimas épocas que o Petro não conseguia acertar o passo frente ao seu principal concorrente.
Por essa razão, é ponto assente que vamos ter uma refrega acesa entre ambas até o final do campeonato. Também fica mais do que evidente que a luta, no que ao topo diz respeito, não se restringe somente a estes dois “grandes papões” do Girabola Zap, uma prova que já arrasta multidões como acontecia no tempo da “outra senhora”.
A Académica do Lobito, embora tenha perdido algum embalo no jogo que disputou em casa para o acerto da 14ª jornada, em que perdeu por 1-0 com o Petro, mantém-se de “pedra e cal” nos lugares cimeiros.
Os lobitangas, orientados tecnicamente por Águas da Silva, tem-se revelado esta época como equipa sensação, daí o galvanizante terceiro lugar, partilhado com os mesmos 25 pontos que ostenta o Recreativo do Libolo do Cuanza Sul, num degrau mais abaixo.
São, enfim, dois conjuntos que de certeza vão pressionar o Petro de Luanda e o 1º de Agosto nos dois lugares mais privilegiados da tabela de classificação geral, no caso o primeiro e o segundo, designadamente.
No meio da tabela, como já se aflorou, reina também um equilíbrio entre as equipas aí posicionadas. Basta referir, nesse particular, que entre o quinto colocado e o 12º a diferença pontual está quantificada na cifra de nove, algo fácil de superar. Estão nesse carrossel o Desportivo da Huíla (5º colocado com 23 pontos), Sagrada Esperança (6º com 20), Interclube (7º com 19), FC Bravos dos Maquis (8º também com 19), Wiliete FC de Benguela (9º com 18), tantos quanto tem o Sporting de Cabinda na 10ª. O Cuando Cubango FC, com 17 pontos, ocupa a 11ª posição, ao passo que o Recreativo da Caála do Huambo tem menos três no 12º posto.
Já na zona movediça da tabela aparecem o Progresso Associação do Sambizanga na 13ª posição com 12 pontos, o Ferroviário do Huambo na 14ª com 11, enquanto o 1º de Maio de Benguela e o Santa Rita de Cássia do Uíje ocupam a 15ª e 16ª respectivamente, com míseros oito arrecadados até à entrada dessa última ronda deste Girabola Zap 2019/2020. Por esse facto, ambas estão condenadas a redobrar a passada na segunda volta para se verem livre do espectro da despromoção que os acompanha.
Mas antes de tudo, ambas terão de se focar na disputa da 15ª jornada da prova que inscreve para este fim-de-semana os jogos Interclube – Desportivo da Huíla, Libolo – Académica do Lobito, Bravos do Maquis – Progresso, Petro – Sporting de Cabinda, Caála – Ferroviário, Santa Rita – 1º de Maio e o 1º de Agosto – Wiliete, que podem proporcionar algumas alterações na tabela classificativa. A ver vamos!!!... Sérgio V.Dias

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »