Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do leitor

10 de Setembro, 2013
ZECA BRITO- Luanda
Vitória dos Palancas na Huíla
-Há muitos comentários favoráveis à selecção nacional de futebol depois da sua vitória sobre a selecção da Libéria, em jogo disputado no passado fim-de-semana no Estádio da Tundavala, na cidade do Lubango. Na verdade, a selecção venceu por 4-1. Agora, a questão que se põe é se a equipa melhorou substancialmente o seu jogo ou o adversário é que esteve muito vulnerável. Particularmente, não bato palmas pela vitória conseguida, primeiro por ter sido num jogo que já não decidia nada e segundo por me ter parecido que a Libéria está pior que Angola. A selecção precisava de ganhar o jogo de Benguela com Moçambique, que tinha objectivo e não o jogo com a Libéria. Pareceu-me que ela joga mais à vontade num jogo de mera recreação. E isto é grave para uma selecção que se preze.



PEDRO RANGEL-Benguela
Silêncio dos campeões africanos-
Já faz uma semana que a selecção sénior de basquetebol regressou ao país com a taça continental. Ao contrário do que tem acontecido, não há até aqui nenhum programa de comemoração divulgado pela Federação Angolana de Basquetebol. Será que os festejos terminaram mesmo na recepção à equipa no aeroporto de Luanda? Era suposto que o troféu fosse exibido em algumas províncias do país, particularmente naquelas em que começou a sua preparação. Eu escrevo de Benguela e a semana passada li aqui mesmo, neste espaço, uma reclamação igual de um compatriota do Bié.


MATEUS FRANCISCO- Luanda
O nosso hóquei em grande-
O nosso hóquei em patins vai longe. Em vésperas do Campeonato do Mundo que Angola organiza este mês, é bom constatar que os angolanos, como anfitriões, estão a esmerar-se para a melhor participação possível.
Sei que as metas definidas passam por estar entre as quatro primeiras classificadas do Mundial. Acho que devemos mesmo ser ambiciosos, pois, mesmo reconhecendo o valor das outras equipas, como a Espanha, Portugal, Itália e Argentina, o facto de organizarmos a prova e jogarmos em casa pode constituir uma motivação adicional.
Por isso, estou contente pelo facto da equipa nacional participar no maior número de provas para dar rodagem competitiva aos nossos jogadores, como aconteceu com a participação na Taça Zé Du, em Malange e em que foi uma digna vencedora.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »