Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos leitores

06 de Fevereiro, 2014
Uma vez que o próximo campeonato é em Angola, aumenta as nossas possibilidades de ganhar,e aí sim, Marcelina Kiala retirava-se em apoteose e eventualmente com uma grande vitória com a medalha de ouro.
Gustavo da Conceição, presidente do COA

Eu estou aqui de corpo e alma e desejo ficar à frente dos destinos desta equipa durante muitos anos, as análises têm de ser frias, fundamentadas e alicerçadas em números estatísticos, a análise tem de ser global.
Dauto Faquirá, técnico do 1º de Agosto.

Penso que uma boa campanha da Selecção Nacional na taça do Mundo de Espanha deve passar como é evidente, por um bom estágio no exterior do país. Se nos preparamos convenientemente não tenho dúvidas que podemos fazer uma boa figura na prova.
Alberto de Carvalho, ex-seleccionador nacional.

Os nossos jogadores cumpriram,a primeira missão, jogamos melhor e, por essa razão, ganhamos a um adversário que para nós deve continuar a merecer respeito e consideração. O Mputo fez um golo, vai continuar assim ao longo da época.
Bento Kangamba, presidente do Kabuscorp.

A PERGUNTA DO DIA
Concorda que as equipas continuem a privilegiar o exterior para realizar os habituais estágios de pré-temporada?


Nos últimos anos o país dá sinais de forte crescimento em todos os sectores, razão pela qual não creio que haja razão para que continuem a fazer os seus estágios fora do país, quando já muitas províncias oferecem excelentes condições.
Vladimir Cunha, estudante.

Angola tem hotéis com condições aceitáveis em qualquer parte do mundo, com salas de preparação física, piscina, sauna, entre outras condições, inclusive campos de futebol. Acho que ir ao exterior para realizar estágios, é verdadeiramente um desperdício. Mas os dirigentes talvez tenham outras razões.
Hélder de Jesus, funcionário público.

A vinda de craques mundiais para o Girabola, acaba por chamar a atenção aos amantes do futebol não só em Angola como além-fronteiras, facto que projecta o nome do país. O facto de ser ainda muito caro realizar estágios internamente é que leva a que boa parte das equipas prefiram deslocar-se ao exterior, com realce a Portugal e a África do Sul.
Fernando António, estudante.


AVALIAÇÃO JD

MEYONG
Jogador do Kabuscorp - Positivo -
O avançado da equipa do Palanca começou a nova temporada em grande. O jogador esteve em destaque no jogo da Supertaça diante do Petro, ao contribuir com dois golos na vitória da sua equipa. Um atacante vive de golos e Meyong confirmou o porquê de ter sido o melhor marcador do Girabola/2013.

JOB
Médio do Petro - Negativo -
O médio da equipa do eixo-viário, apesar de toda a sua mais-valia, às vezes perde-se. No jogo da Supertaça, valeu-lhe a pouca rigidez do árbitro António Caxala, senão tinha ido tomar banho mais cedo. A agressão a Hernâni foi despropositada, não obstante o jogador palanquino ter feito falta antes. Há que saber gerir as emoções.

Últimas Opinies

  • 17 de Fevereiro, 2020

    Cartas dos Leitores

    Aproveitamos para encorajar os atletas, à equipa técnica e endereçámos uma palavra directa ao treinador e à Federação.

    Ler mais »

  • 17 de Fevereiro, 2020

    A prata de casa

    Circularam informações nos ‘midias’ e particularmente no nosso jornal, na semana finda, dando conta do possível regresso de Carlos Dinis ao comando técnico da Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina.

    Ler mais »

  • 15 de Fevereiro, 2020

    Grandes focados no topo do Girabola

    Depois de verem gorados os seus intentos de chegarem a última etapa da Liga dos Campeões, mais concretamente nas meias-finais, pela fraca prestação conseguida na fase de grupos desta maior prova da Confederação Africana de Futebol (CAF), 1º de Agosto e Petro de Luanda estão agora focados no Girabola Zap.

    Ler mais »

  • 15 de Fevereiro, 2020

    Cartas dos Leitores

    Entramos bem. Criamos oportunidades de podermos sair a ganhar nos primeiros 45 minutos, mas não conseguimos porque o nosso meio campo não conseguia transportar a bola para o ataque. Aliás, não é fácil jogar no campo do Desportivo da Huíla.

    Ler mais »

  • 15 de Fevereiro, 2020

    Problemas de sempre

    Em tempo de crise e em que se recomenda o aperto dos cintos, o nosso desporto vai-se revelando como um «parente pobre» do sector.

    Ler mais »

Ver todas »