Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

10 de Março, 2016
Estou muito feliz por ter concretizado os meus grandes objectivos, terminando em grande a minha actividade como jogadora profissional. Agradeço muito a direcção do clube por me ter dado esta oportunidade para continuar ligada à modalidade, mas já numa outra área de actuação.


Nair Almeida ,
ex-jogadora de andebol do 1º de Agosto


O Benfica do Lubango tem um bom historial a nível nacional, por isso a mística deve ser devolvida, partindo de um trabalho árduo em que todos os membros devem participar para o engrandecimento do clube (...).


Jacques da Conceição , candidato à presidência do Benfica do Lubango


Perante a actual realidade do futebol feminino, e cada vez mais as equipas estão a desaparecer sob o risco de não termos mais jogos por falta de apoio e campeonato, resolvemos dar uma ajuda para reavivar o futebol feminino.


Bela , ex-capitã da Selecção Nacional de futebol feminino


No ano que vem vou treinar a Juventus, tenho outro ano de contrato. Não posso estar 100 por cento seguro, simplesmente porque na vida não há nada certo. Estou muito ligado à Juventus porque é um clube no qual estou bem. Agora, pensamos no quinto “scudetto” e na Taça da Itália.


Massimiliano Allegri , técnico da Juventus


A PERGUNTA DO DIA
No caso de desistências de equipas ao longo do Girabola, que medidas a FAF deve tomar, em relação aos clubes que manifestem essa intenção?


A Federação Angolana de Futebol, na qualidade de órgão reitor da modalidade no país, precisa de ouvir atentamente os clubes de formas a conhecer a realidade de cada um deles. Desta feita, a FAF deve criar mecanismos apropriados para que os clubes cumpram rigorosamente a competição.


César Betatela,
agente de relações públicas


A FAF tem de criar mecanismos jurídicos apropriados, para com as equipas que ascendam à primeira divisão, e estas por sua vez devem cumprir. Creio que se isso acontecer, o futebol angolano passa a ter profissionalismo e poucas lamentações no que diz respeito a eventuais desistências de equipas, ao longo da época.

António Manuel ,
estudante


A direcção do órgão máximo do futebol, sob o comando do general Pedro Neto precisa de compreender o funcionamento directo de cada equipa, no que diz respeito à obtenção de patrocínios. Entendemos que neste processo, uns conseguem valores maiores do que outros.


Nelson Nelito, motorista

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »