Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

29 de Julho, 2019
Os responsáveis da FAF devem saber, que o nosso futebol não está bom. Vejam, por exemplo, aquilo que aconteceu com nossa selecção de honras. Isto é um alerta. Devem olhar para aquelas equipas consideradas pequenas, mas que fazem falta ao desporto nacional. E nós (1º de Maio) somos uma delas, assim como o Desportivo da Huíla.

RUI ARAÚJO , presidente do Clube 1º de Maio de Benguela

O clube precisaria de 300 milhões de kwanzas, para fazer um campeonato tranquilo, na nossa perspectiva. (...) Podíamos não conseguir os 100 por cento do orçamento, ou seja, se nos fosse cabimentado pelo menos 70 por cento desse valor, nós ainda podíamos dizer e arriscar em estar na primeira divisão.

JACKS DA CONCEIÇÃO, presidente do Benfica do Lubango

É importante ter um bom balneário, um ambiente de trabalho agradável e aliar a isso, a qualidade dos jogadores. Só depois, por altura do campeonato, vai ser possível aferir a qualidade da nossa prestação. Mas, vamos procurar lutar pelos três primeiros lugares. Estamos em Benguela com o objectivo de fazer jogos.

PAULO TORRES, técnico principal do Sagrada Esperança


Caio menos (este ano). É só olhar os testes. Em Montmeló, eu não estava a 100 por cento concentrado. Então, perdi a frente e caí, porque não estava focado o suficiente. Essa, é a maneira de pilotar a Honda: encontrar o limite e ser o mais rápido.

MARC MÁRQUEZ,
piloto da MotoGP pela Honda Repsol

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »