Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Citaes

13 de Dezembro, 2018
O Caála foi um digno rival, fechou-se bem, mas o Petro trabalhou para ganhar. Esperamos ter uma equipa cada vez melhor, porque nesta fase da prova os jogadores já estão mais soltos e os números de golos falam por si
Beto Bianchi, treinador do Petro de Luanda
Na primeira parte não jogámos bem, a segunda foi melhor, mas infelizmente sofremos o segundo golo. Dizer, que perdemos com uma grande equipa, e temos de ter paciência. Salientar que os próximos jogos em casa são para ganhar
David Dias, treinador do Recreativo da Caála
Foi difícil vencermos a Académica, foi a única equipa que nos ganhou no ano passado, e por esta razão, viemos ao Lobito com a lição estudada. Vamos agora a Luanda trabalhar para os outros jogos, visando atingir as metas traçadas pelo grupo e pela direcção do clube
Dany Massunguna , defesa do 1º de Agosto
O 1º de Agosto fez tudo o que esteve ao seu alcance para marcar o único golo que valeu para a vitória. Teve um espírito de equipa, venceu sem contestação. Nós continuaremos a trabalhar para os próximos jogos
Paulino Júnior , treinador da Académica

Últimas Opinies

  • 18 de Novembro, 2019

    Palancas: mais "frangos" e "promessas de bacalhau"

    Paulo Gonçalves ainda não limou as arestas que sobressaem entre os vários sectores dos Palancas Negras.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Não podemos agarrar-nos ao que já passou.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2019

    Imposio de limites

    Apesar do atletismo ser das modalidades mais representativas do nosso mosaico desportivo não é menos verdade que a sua acção se faz sentir com maior impacto quando se chega a esta fase do ano, em que se coloca em funções a máquina organizadora da tradicional corrida de fim de ano, São Silvestre.

    Ler mais »

  • 16 de Novembro, 2019

    Haja resilincia mas com seriedade

    A campanha dos Palancas Negras rumo ao Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2021, que Camarões irá organizar, pode ser de todo ofuscada, se acreditarmos que Angola, o nosso País, tem valor real e imensa qualidade em termos futebolísticos, mas sobretudo não tem o essencial: organização e seriedade.

    Ler mais »

  • 16 de Novembro, 2019

    Palancas devem ser destemidos no Gabo

    No seu retorno a mais uma campanha para atingir a elite do futebol continental, Angola joga amanhã frente à congénere do Gabão em Franceville, uma cartada importantíssima rumo aos Camarões-2021, depois do dissabor que experimentou diante da Gâmbia.

    Ler mais »

Ver todas »