Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Concentrar energias para atacar o ttulo

19 de Dezembro, 2019
Tendo em atenção o mau momento que os dois colossos do nosso futebol, designadamente o Petro de Luanda e 1º de Agosto, atravessam na fase de grupos da Liga dos Campeões de Africanos, onde em seis pontos possíveis ambos somaram apenas um e muito dificilmente conseguirão virar o curso da situação, acredito que a conquista do título do presente Girabola Zap deveria ser a grande prioridade de ambos.
Sim, em minha modesta opinião seria perca de tempo as nossas equipas continuarem a apostar forte na prestigiada competição africana, o que implica estar entre as 16 melhores equipas do continente. No entanto, isto não implica atirar a toalha ao tapete. As nossas equipas devem preocupar-se em jogar para defender a honra do nosso futebol e merecer voltar a estar presente entre os grandes de África.
Temos de ter em mente que este tipo de competição é muito desgastante e em função do mau começo dos nossos representantes iria implicar um esforço redobrado para mudar o curso da situação. Não menos desgastante é nosso campeonato, pois a medida que se vai aproximando do fim mais esforço se exige dos jogadores.
Ao Petro de Luanda, por exemplo, seria muito melhor voltar aos títulos do Girabola, pois já não o faz a cerca de uma década o que é demais para uma equipa do seu quilate e com o número de adeptos que tem a nível do país e não só. Portanto se a equipa não definir agora o que é mais importante amanhã poderá ser tarde.
Aliás, os petrolíferos devem aproveitar muito bem a vitória que obtiveram sobre os militares na primeira volta. Não temos dúvidas que os 2-0 om que “brindaram” o seu maior rival, até agora continua a fortalecer os rapazes de Toni Cosano e a ele próprio para lutarem até ao fim e voltar aos títulos
O mesmo também se pode dizer dos militares do “Rio Seco”, que este ano a palavra de ordem no seu balneário é somente a conquista do penta-campeonato e aproximar-se ainda mais do seu rival. Além disso, a conquista do “penta” deixaria o seu eterno rival mais fragilizado para que na época 2020-2021, tenha forças der impedí-los de chegar ao tão almejado 15º título.
Em função do calendário de ambos emblemas para a segundo volta parece-me que os rapazes do “Eixo viário” terão deslocações mais difíceis que o seu rival que irá jogar em casa do Sagrada, do FC Bravos do Maquis, do Recreativo Libolo, do Santa Rita de Cássia do Uíge, na do Cuando Cubango FC e vai terminar o campeonato em Cabinda.
Se até lá a situação classificativa destes clubes for preocupante o grau de dificuldades será maior para o Petro, que além disso terá de enfrentar a “fúria” dos militares que de certeza absoluta vão querer desforrar-se da derrota da primeira volta.
Entretanto, isto não significa dizer que os militares terão a vida facilitada, pois sabemos que para eles não existem jogos fáceis. As vezes até chega ser mais fácil para um 1º de Agosto ou mesmo para o Petro jogar contra um adversário de seu nível do que contra um teoricamente mais fraco.
Mas pode-se dizer que o facto de jogar em casa contra o Sagrada, o Maquis, O Santa Rita, o Libolo, o Cabinda e uma ou outra equipa já deixa os agostinos um tanto quanto mais aliviados que o seu principal adversário na competição.
Além disso, temos de ser realistas em dizer que neste momento os militares têm um plantel muito forte onde se destaca o ataque com jogadores letais como Leonel Lumbi, Kila, Ary Papel, Zito Luvumbo, Nelson da Luz, Mabululu e outros que quando estão em dia “sim” são uma autêntica de dor de cabeça para qualquer equipa.
Por isso enquanto é cedo seria melhor estas equipas incutirem na mente de seus jogadores esta intenção que na realidade nunca foi descartada por ambos, mas deixar claro que a Liga dos Campeões tem o seu lugar mais não é a grande prioridade.
Estamos praticamente no fim da primeira volta e será importante para os dois emblemas manterem a sua passada vitoriosa e as suas posições na tabela classificativa para assegurar os níveis motivacionais dos jogadores e poderem atacar a segunda volta com toda força. Por isso é importante que os dois crónicos candidatos ao titulo do nosso futebol concentrem energias agora para atacar o título com toda a força.
AUGUSTO FERNANDES

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »