Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Convite aos investidores

29 de Outubro, 2018
Em sono profundo, ressona em voz silenciosa. O eco abafado, perde-se num perímetro perdido no Km 30 da municipalidade de Viana. Em pleno coração da Zona Económica Especial, está a mais nova e moribunda infra-estrutura do Ministério da Juventude e Desportos. Herdada da ZEE, despida e com sinais vitais ainda visíveis, o futuro Centro de Estágio clama por investimento.
Erguido num perímetro de aproximadamente 40 mil metros quadrados, o Centro de Estágio tem a matriz para apoiar as selecções nacionais e reduzir os custos de preparação para os eventos internacionais. É uma infra-estrutura que mereceu a apreciação do Presidente da República, João Lourenço, no discurso sobre o Estado da Nação: \"Acabámos de pôr à disposição do desporto nacional uma infra-estrutura desportiva multi-uso, que tem condições adequadas para servir de Centro de Estágio\".
A apreciação é acertada. A infra-estrutura tem potencial para ser uma grande fonte de receita, quer para o investidor quer para o Estado. É apanágio do Estado colocar Angola \"a um lugar cimeiro no continente e mesmo no concerto das nações de todo o mundo, no que respeita à transparência e ao nível de desenvolvimento e de bem-estar dos seus cidadãos\". O Executivo está preocupado com \"o avançado estado de degradação precoce\" em que se encontram as \"infra-estruturas desportivas, estádios e pavilhões gimnodesportivos\" investidos nos últimos anos.
O Centro de Estágio de Viana tem solução. Cabe a cada um dos agentes desportivos ou empresários olhar nas vantagens do investimento. A recuperação daquela infra-estrutura tem apoio do Estado.
\"Todo este trabalho será desenvolvido, fundamentalmente, pelo sector empresarial privado nacional e estrangeiro que investir no nosso país\", disse o Presidente da República João Lourenço.
Assim sendo, o Chefe de Estado angolano também apelou aos antigos desportistas a tomarem a iniciativa de gerir as infra-estruturas como o Centro de Estágio de Viana.
\"Talvez pudéssemos confiar nas velhas glórias das diferentes modalidades, organizadas em empresas e com o apoio inicial do Estado, ou numa outra solução. Estamos aberto a ouvir contribuições; não podemos continuar a observar impávidos e serenos ao que se está a passar\", disse o Presidente da República..
O Centro de Estágio de Viana comporta departamentos inoperantes e operacionais. Estão em funcionamento o Centro Médico, Ginásio e Restaurante. Além de servir os desportistas, a população está convidada a beneficiar daqueles serviços. O Estado, por meio das suas agências tributárias, tem mais uma fonte de receita.
Outros serviços, que podem engrossar os bolsos do investidor e do Estado, são a piscina, o pavilhão multiusos, o campo de futebol e a hospedaria. As quatro infra-estruturas carecem de investimentos. Os potenciais candidatos são chamados sem temer o mercado. O retorno pode ser feito em curto espaço de tempo. O Estado angolano dá garantias.
\"O papel do Estado será, sobretudo, o de agente coordenador e regulador de todo este processo, criando as condições necessárias para que os investimentos do sector privado, quer nacional, quer internacional, encontrem o ambiente necessário que assegure um retorno satisfatório e adequado do capital investido\", garantiu o Presidente da República.
A recuperação do Centro de Estágio de Viana deve constar da agenda do Conselho Consultivo da Juventude e Desportos, a decorrer amanhã em Luanda. É a oportunidade para se definir o destino das infra-estruturas desportivas nacionais, se se pretende \"pôr um freio e mesmo a anular algumas das práticas, que mais lesavam o erário (público) e os interesses da grande maioria do nosso povo\", como disse o Presidente da República, João Lourenço. Francisco Carvalho

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »