Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Derradeira semana

02 de Setembro, 2014
A Selecção Nacional entrou ontem na derradeira semana de preparação com vista o jogo do próximo sábado, em Libreville, frente à similar do Gabão em partida da primeira jornada do Grupo C para as eliminatórias de acesso ao CAN-2015 com palco em Marrocos.Com o grosso dos jogadores profissionais convocados já no país para integrar o grupo de trabalho, o seleccionador nacional Romeu Filemon começa a esboçar com maior detalhe a estratégia a utilizar neste primeiro confronto para a caminhada rumo à maior cimeira do futebol continental.

Com duas contrariedades já confirmadas, as ausências de Djalma Campos e Geraldo por lesão, espera-se que não haja mais qualquer imprevisto que possa baralhar a programação do técnico Romeu Filemon e complicar toda a estratégia desenhada para esta “operação” que se quer vitoriosa logo a começar.Depois da pálida imagem deixada na última participação, Angola almeja o regresso ao CAN, onde desde 2006 no Egipto, não falha uma presença, ou seja, compete regularmente há cinco edições. Para tal, tem de estar bem preparada para começar com o pé direito mais esta campanha africana.

Os jogos amistosos efectuados no âmbito desta preparação deixaram bons indicadores, mas é preciso observar que a verdadeira campanha vai começar apenas este sábado, quando em Libreville disputarmos os primeiros 90 minutos diante da selecção do Gabão, a primeira das três que vai enfrentar no grupo, ao lado do Burkina Faso e do Lesotho.Embora esteja a atravessar uma nova era, com o processo de renovação em curso nos Palancas Negras, Angola quer ainda assim estar presente para limpar a má imagem deixada no ano passado no CAN da África do Sul, assim como nas eliminatórias de qualificação ao Campeonato do Mundo que se disputou no Brasil.

Os angolanos sentem necessidade de alterar o quadro que pintaram e nada melhor que darem o litro por uma campanha que culmine com mais uma presença no CAN. Sendo assim, o confronto com o adversário do próximo sábado tem de ser bem preparado. O trabalho de casa deve ser muito bem feito para se evitar as mesmas decepções que ocorreram nas outras eliminatórias. As condições devem continuar a ser melhoradas para que técnicos e jogadores possam cumprir cabalmente com o seu papel.

Não existem jogos iguais e o que passou, passou. Mas é preciso aprender com os erros para não voltar a cometê-los em circunstâncias idênticas.Portanto, a atitude deve ser outra, de maior concentração, maior entrega, melhor estratégia, enfim, de uma nova postura competitiva.Os Palancas precisam de aliar os resultados às boas exibições. Aos poucos começam a criar esta cultura, pois foi o que se procurou fazer em todos os jogos de preparação realizados dentro e fora de portas. Estamos no bom caminho, precisamos de continuar a trabalhar com dedicação e espírito profissional. Estamos na semana derradeira, é hora de aprimorar os fundamentos e limar as arestas. Vamos a isso, rapazes.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »