Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Destruir a histria do basquetebol

21 de Outubro, 2019
Cada dia é pior do que outro, no basquetebol nacional. Depois de uma desastrosa prestação no Mundial, por culpa, inteiramente, do presidente da Federação Angolana de Basquetebol; que inventou o conceito de seleccionador não residente, agora o campeonato não arranca por falta de acordo com os árbitros. Ou seja, não se sabe onde nem como pagar os árbitros. Como pode uma modalidade, referência africana, ser mal tratada deste modo? E, pior, parece haver convivência das pessoas do basquetebol, que assobiam de lado, mantém-se caladas como se tivessem todas medo de criticar o presidente da Federação Angolana de Basquetebol. São elas que construíram a hegemonia que o basquetebol apresenta no continente, não são capazes de a defender. É como se estivessem todas hiponetizadas. A reacção à desastrosa prestação no Mundial foi tão ténue, tão silenciosa como se estivessem receio de perderem qualquer coisa. Aliás, o facto de consentirem que o presidente contratasse um seleccionador, que não acompanha a prova doméstica, não tem em conta o rendimento dos atletas, foi um sinal de que tudo agora é permitido. O presidente da Federação Angolana de Basquetebol está a insultar todo um esforço, de pessoas que dedicaram as respectivas vidas em prol do basquetebol. O basquetebol não começou com a sua chegada à direcção da Federação. Há uma história que ela carrega, construída por pessoas que ainda aí estão. Esta história precisa ser respeitada. Quem se propõe a colocar a sua pedra nesta história, precisa respeitar os valores encontrados. Ouvir muito os que a construíram. Infelizmente, não se sente isso do presidente da Federação Angolana de Basquetebol. Parece haver da parte dele a ideia de que está a fazer um favor, ao basquetebol e aos angolanos. No entanto, este momento pode ser uma boa ilação para os senhores que votam no basquetebol. Não basta apostar em quem tem dinheiro ou outro estatuto qualquer. O basquetebol precisa de pessoa comprometida, que sente na pele a modalidade e mais do que isso engajado a manter a sua história. Não é isso que se assiste hoje. Teixeira Cândido

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »