Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Dia da viagem

06 de Setembro, 2017
A Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina deixa hoje o país, com destino a Dakar, onde a partir de sexta-feira começa a desbravar o caminho para o resgate do título continental. Manuel Silva “Gi” e pupilos partem confiantes em produzir um bom desempenho, para traduzir a concretização do “sonho angolano”.

Abortado o torneio internacional de Luanda, que ia servir de antecâmara ao Afrobasket do Senegal e Tunísia, a Selecção Nacional espera ainda assim apresentar-se ao seu melhor nível, enfrentar todos os adversários com garra, estoicismo, e grande capacidade competitiva quer durante a fase preliminar, quer durante os jogos de eliminatória até ao desfecho da competição.

Apesar de efectuar a preparação com alguns altos e baixos, o “cinco” nacional nem por isso foi tão precária, beneficiou de um estágio pré-competitivo na China, onde disputou um total de nove jogos com algumas selecções, venceu inclusive um dos torneios de que tomou parte.

Embora se trate de selecções diferentes, espera-se que a equipa técnica liderada por Manuel Silvsa “Gi” tire ilações do que aconteceu com a selecção feminina no “africano” do Mali, que depois de uma primeira fase irrepreensível, venceu todos os jogos, a equipa baqueou no início da fase eliminatória, depois da derrota com Moçambique para os quartos - de -final.

Com isso, pretende-se chamar a atenção, para o rigor e responsabilidade em todos os jogos, não se deve olhar para os adversários de mais ou menos importância. Antes pelo contrário, o melhor é adoptar a filosofia de que cada jogo é uma final antecipada. Assim, evitam-se dissabores e desilusões. No dia da viagem, espera-se que todo o trabalho administrativo esteja em ordem, para que a selecção chegue ao palco da competição e não se depare com nenhum tipo de constrangimentos.

É comum, nas competições realizadas no continente, as equipas enfrentarem dificuldades, de alojamento, alimentação, indisponibilidade de campo de treino, entre outras situações, cujo objectivo é criar instabilidade psicológica. Embora não vença o Afrobasket há dois campeonatos, Angola continua a ser o alvo a abater, no tocante ao basquetebol masculino. Os onze títulos conquistados, continuam a ser motivo de ciúme da parte dos opositores, que tudo fazem para impedir o regresso do país ao pódio.

Portanto, é importante que estejamos preparados, não só do ponto de vista competitivo como logístico e administrativo, de modo a acautelar os jogos de bastidores, que acabam por ter influência no desempenho da equipa. Deve por isso, haver simbiose entre o trabalho da equipa técnica, e o dos dirigentes federativos. Confiantes de que tudo se fez para prevenir essas situações, auguramos boa viagem ao \"cinco\" nacional, na expectativa de que no regresso desembarque com o troféu de campeão continental na bagagem. Por agora, desejamos boa viagem!

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »