Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Dia de decises e tempo de facturao

26 de Junho, 2018
O Mundial da Rússia vive desde ontem uma das fases decisivas, em relação à definição das posições de acesso aos “oitavos de final” da competição. É o tudo ou nada, em busca da consolidação de objectivos. E, diga-se nesse aspecto, que o continente africano vive com enorme expectativa a possibilidade da Nigéria e do Senegal seguirem em frente, na maior manifestação futebolística do mundo.
A África assumiu este ano o desafio de fazer história na competição, coloca pela primeira vez, uma Selecção nas meias -finais.
E, a possibilidade do continente concretizar este inédito feito, está depositada nas Super Águias e nos Leões da Teranga.
A crença na qualificação das selecções africanas para os \"oitavos\" do Mundial, sente-se mesmo a partir do Aeroporto. Aliás, segundo alguns angolanos que realizam trabalhos de guias, em Moscovo, à medida que se aproxima a fase dos \"oitavos\" da prova, cresce o número de africanos a desembarcarem no Aeroporto Internacional de Domodedovo, em Moscovo, capital russa.
Isso, pudemos testemunhar na manhã de ontem, em Moscovo. Ou seja, o principal ponto de entrada e saída de turistas e outros, regista nos dias que correm, muito por culpa do Campeonato do Mundo, uma enorme agitação.
São pessoas a subir e descer, a entrar e sair, enfim (...) numa azáfama tremenda, que recordam as enchentes de praças africanas, onde as pessoas chocam umas com outras, na incessante procura do pão nosso de cada dia.
Assim está Moscovo. E, certamente, às demais cidades russas que vivem dias fervorosos, agitados, e de enormes lucros, em termos de turismo.
Fala-se num investimento que permitiu ao turismo local arrecadar em receitas, vários e largos milhões de rubios (moeda local).
E, só para ter uma ideia do quanto está a ser lucrativo este Mundial para os detentores de hotéis, resortes, pensões e outros locais de acomodação, os preços antes praticados rondavam os três mil rubios, custam hoje o dobro, ou seja, seis mil, por noite. Qualquer coisa como 150 euros. E, não se está a falar de hotel de luxo. Dito de outra forma, os empresários cá, aproveitam o Mundial para engordar as respectivas contas bancárias!
Para que tudo encerre em pleno, para o país do Mundial, basta apenas à Rússia conquistar o troféu, de formas a festejar à grande e à francesa os êxitos do investimento feito!
Paulo Caculo | Moscovo


Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »