Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Dignificar a arbitragem nacional

05 de Janeiro, 2015
Com as atenções a nível doméstico centradas no início da preparação das equipas, com vista à época de 2015, com o arranque aprazado para o próximo dia 4 de Fevereiro, os angolanos estarão a partir de 17 do corrente, por intermédio do árbitro assistente internacional, Gerson Emiliano, engajados em mais uma frente desportiva africana, com o propósito de elevar cada vez mais o nome de Angola, quando se iniciar, em Malabo (Guiné Equatorial), a fase final da 36ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN), em futebol, na categoria de seniores masculinos, que se estenderá até 12 de Fevereiro.

O representante da arbitragem nacional, ciente das responsabilidades que carrega sobre si, em representação de todos os seus compatriotas, não vai querer deixar os seus créditos por mãos alheias. Não obstante no contexto interno, a arbitragem nacional, nas últimas épocas, ser muito contestada, algumas vezes com razão e outras nem tanto assim, tudo fará para exaltar o sentido de responsabilidade e o espírito de “fair play”, que em qualquer circunstância e ocasião caracteriza os angolanos, como forma de demonstrar que Angola possui árbitros com capacidade para desfilarem em qualquer palco competitivo, quanto mais não seja, a nível continental, numa primeira fase.

Sobre Gerson Emiliano, enquanto a diplomacia desportiva, em geral e do futebol em particular, não adquirir maior protagonismo, no capítulo da arbitragem, recai a responsabilidade de demonstrar que Angola possui árbitros com capacidade para ajuizarem jogos enquadrados em competições com a dimensão de fases finais de CAN e não só.Com apenas 24 anos de idade, daí com larga margem de progressão, Gerson Emiliano, que na fase preliminar vai trabalhar na cidade de Bata, onde vão estar sediadas as selecções nacionais da República do Congo, Burkina Faso e Gabão, no grupo B, Gana, Argélia, África do Sul e Senegal (C), e Costa do Marfim, Mali, Guiné Conacri e Camarões (D), possui hipóteses de alcançar os objectivos preconizados, que com o decorrer da competição podem chegar a patamares mais elevados.

Para o efeito, tendo em conta que os Palancas Negras estarão ausentes da competição, também tem os seus objectivos. Assim, é necessário que eleja como uma das prioridades a conjugação de esforços, no sentido de os angolanos começarem a marcar presença no pódio do futebol africano, em termos de arbitragem, com maior regularidade, uma vez que de acordo com alguns estudiosos do futebol africano, Angola possui árbitros que com maior ou menor grau de dificuldade, podem integrar o lote dos mais representativos a nível do continente.

Não se deve deixar de referenciar os esforços que foram desenvolvidos pelos membros da direcção da FAF, com destaque para o seu Conselho Central de Arbitragem, no sentido de que o representante angolano disponha das melhores condições possíveis, visando um desempenho sem sobressaltos e que dignifique a arbitragem nacional.

Além da vertente desportiva, em que o aumento de pontos no seu currículo individual constitui o objectivo imediato dos angolanos no evento que vai decorrer no mais novo membro da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), vai absorver as atenções dos amantes do futebol mundial (olheiros, treinadores, empresários, jornalistas e outros) em geral e de África, em particular. O trabalho de Gerson Emiliano tem o condão de por intermédio da arbitragem, unir e aproximar os homens do apito do futebol africano, que, reconheça-se, se encontram um pouco distanciados. Vai permitir aos árbitros de países diferentes trocarem experiências e informações.
Leonel Libório

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »