Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinião

Do bestial Jovic aos golos de Azulão

14 de Novembro, 2017
A época que terminou teve de tudo. Bonitos golos de Azulão, Rambé e outros craques e, mais particularmente, a revelada competência em matéria de treino do técnico do 1º de Agosto, Dragan Jovic, que não pode ser tido como besta, masbsim bestial, por mais um título festejado.
No final de 2016 muita gente dizia que o 1º de Agosto, depois de ter perdido as suas duas principais \"jóias\" daquele ano - Gelson e Ary Papel - que rumaram para o Sporting de Portugal, não conseguiria reestruturar o seu plantel para voltar a conquistar o título diante do arqui-rival, Petro de Luanda.
Este espaço é mais uma vez diminuto para recapitular tudo e todos envolvidos na época, apenas dizer que, terminada que está, em termos de competições, os dois grandes clubes do país - 1º de Agosto e Petro de Luanda - saíram a sorrir: quer uma quer outra levou a água ao seu moinho. Uma o título do Girabola ZAP, outra a Taça de Angola.
Significa que ao Petro de Luanda valeu a pena a funcionalidade que teve em todas as frentes do seu plantel, à frente da qual esteve mais uma vez a orientar pela segunda vez Beto Bianchi, depois da sua contratação em Novembro de 2015.
Beto Bianchi não conseguiu ainda saborear o título. Em 2015 a \"revolução\" que se lhe exigiu no comando deste histórico emblema nacional, que é o Petro, passava logo pelo título, o que não aconteceu. Mas quer em 2016 quer neste 2017 esteve por perto.Desde logo a direcção do Petro de Luanda sabe que querer nem sempre é poder. O treinador, a equipa, falharam o título, mas a honra foi lavada na Taça, roubando assim a \"dobradinha\" que o 1º de Agosto pretendia saborear, e desportivamente, fazer a chacota de costume aos tricolores.
Não sei se a direcção do Petro optará pela substituição de Beto Bianchi. Mas, a ser assim, considero que seria ou será uma atitude precipitada. Beto Bianchi está a mostrar trabalho. Não é como aquele sérvio Miroslav Maksimovic que em 2012 chegou ao clube e tinha prometido formar uma equipa que marcaria mais de cem (100) golos, mas que não passou dessa promessa.
Voltando ao 1º de Agosto, considero que a \"safra\" da época saldou-se positiva. E é motivo para dizer que em Novembro de 2016 a renovação do contrato com o técnico Dragan Jovic teve razão de ser.
O objectivo era conquistar todas as competições em que a equipa estaria envolvida. Só deu para o...título. Significa fracasso? Não senhor!
E digo não senhor, porque o treinador sabia (e a direcção igualmente) da sombra; da rivalidade; da concorrência de outras equipas, sobretudo do Petro de Luanda.
O treinador Dragan Jovic (53 anos de idade) efectuou um bom trabalho, não decepcionou desde 2015, altura em que o clube dispensou os préstimos do técnico angolano Romeu Filemon. A direcção de Carlos Hendrick não se pode arrepender por ter investido e contado com jogadores de nomeada para arrebatar também a Taça de Angola... e não a ter logrado! Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar.
O internacional Cabo-verdiano Ramilton Jorge Santos do Rosário \" Rambé\" e companheiros souberam sempre ler as estratégias , as filosofias de jogo imposta s por Dragan Jovic, mas nem sempre as projecções redundam em sucesso, o que é normal. De resto, como tenho dito, seria pensar que no mar não há baleias.
Sei que a esse jogador, proveniente do clube romeno Craiova, foi conferida a tarefa de dar \"luta\" do ataque, quiça, para ser mesmo o melhor marcador do campeonato. Porém, passou ao largo...sem atingir a cifra conseguida por Azulão do Petro de Luanda. Resta reaparecer por ano.
Quando a 7 de Janeiro deste ano de 2017 o 1º de Agosto efectuou o seu primeiro treino, dando a ver jogadores de peso, ficou visto, passe a redundância, que Dragan Jovic tinha tudo para uma época em beleza e se hoje deixa a equipa por razões de saúde como noticiou o site do clube, então irá à sua terra com o dever cumprido: dois campeonatos no papo!
No Petro , sem desprimor para os seus colegas, todo o mérito tem de ser dado a Tiago Azulão, um jogador que, neste Novembro de 2017, termina o contrato com o Petro de Luanda onde chegou há dois anos, concretamente em Julho de 2016 na então reabertura do mercado de transferências na FAF, com objectivo de reforçar a equipa na segunda volta do campeonato. O Petro deve mantê-lo, embora seja a única contratação de monta feita pelo clube no exterior do país. António Félix

Últimas Opiniões

  • Hoje

    Pensar o futebol

    O futebol é no universo desportivo a modalidade de maior paixão, aquela que pelo mundo tem a particularidade de movimentar enchentes para os estádios e  rios de dinheiro.

    Ler mais »

  • Hoje

    Marketing Desportivo: ir ou não?

    O marketing no desporto vem junto da gestão bem-feita. Por isso é que, há alguns anos atrás, a RED BULL, deu um passo essencial, senão crucial.

    Ler mais »

  • 19 de Novembro, 2017

    Cartas dos Leitores

    Nós técnicos, indiferentemente do país que orientamos, queremos sempre ter mais dias de treino.

    Ler mais »

  • 19 de Novembro, 2017

    O não à selecção

    O factor organização é a todos os títulos determinante. No caso particular do desporto joga papel fundamental, terminando  o nosso sucesso, quando se faz presente, e o fracasso quando ausente.

    Ler mais »

  • 18 de Novembro, 2017

    Cartas dos Leitores

    A realidade é esta.

    Ler mais »

Ver todas »