Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Drbi dos drbies aquece cacimbo

21 de Julho, 2018
Petro de Luanda e 1º de Agosto voltam a cruzar domingo, no Estádio 11 de Novembro, no dérbi dos dérbies do futebol nacional. O duelo, referente a 25ª jornada do Girabola Zap, aquece mais uma tarde de cacimbo e, curiosamente, numa altura em que a equipa do tricolor assume o comando da prova, à condição.
Desse modo, o Campeonato Nacional da I Divisão volta a estar na boca dos adeptos do desporto-rei no país, depois de, nos últimos dias, os olhos de todo mundo estarem postos na Rússia, que albergou a grande montra do futebol, ganha pela França.
Noves fora o Mundial da Rússia, agora as atenções centram-se neste duelo de amanhã que coloca frente-a-frente os dois maiores emblemas do futebol nacional. Petro e 1º de Agosto estão, nesse momento, separados por um escasso ponto. Os tricolores ocupam o primeiro lugar da tabela de classificação geral com 41 pontos, contra 40 do arqui-rival, que, no entanto, viu o seu jogo da ronda 24, adiado por força do engajamento nas Afrotaças.A equipa do \"rio seco\" fez uma deslocação ao reduto do Zesco United da Zâmbia, onde obteve, para o efeito, um empate nulo que lhe coloca na última posição do Grupo D da \"Champios League Africana\", onde também perfilam o Étoile du Sahel da Tunísia e o Mbabane Swallows de eSwatini (ex-Swazilândia).
Contudo, o duelo entre Petro e 1º de Agosto promete uma disputa acesa, porquanto nas hostes dos dois conjuntos paira uma ânsia de vitória, após sucessivos empates que faz com que nenhuma delas consiga desligar-se do \"aperto\" da concorrência, para daí encetar uma passada mais folgada, para cortar a meta em primeiro lugar. Por isso mesmo, este confronto é de prognóstico difícil e torna-se mais prudente jogar na tripla 1X2.
Ou seja, pode esperar-se por um jogo de desfecho imprevisível, em que o empate ou mesmo a vitória, para cada um dos lados, não se coloca de parte, dependendo da inspiração dos artistas da bola, já que quer o Petro como d\'Agosto têm argumentos mais do que suficientes, para fazer deste dérbi um verdadeiro hino ao futebol. Ambos conjuntos têm jogadores fabulosos e vão procurar provar isso amanhã, no Estádio 11 de Novembro.
Aliás, é sobejamente sabido, que a rivalidade entre petrolíferos e militares vem desde os idos anos de 80 e 90, quando do lado tricolor pontificavam nomes como Tozé, Wilson, Chico Afonso, Makuéria, Abel Campos, Jesus, Lufemba e outros, ao passo que no arqui-rival militar sobressaiam nomes, como Napoleaão Brandão, Mané, Neto, Lenguela, Ndungidi, Nsuka,Vieira Dias, isto só para citar alguns.
Mas hoje, em ambos plantéis, há também um recheio de jogadores que marcam a diferença, como Gerson, Tiago Azulão e Job, pelo Petro, assim como Isaac, Bobó, Geraldo, pelo d\'Agosto, todos capazes de tornar este clássico dos clássicos, no verdadeiro hino ao futebol do nosso país. Portanto, Petro e 1º de Agosto têm condições para fazer isso.
E para tornar ainda a festa bola mais salutar, a partir deste maior dérbi do nosso futebol, é importante que a equipa de arbitragem faça também a sua parte, ajuizando o desafio na perfeição e à dimensão destes dois colossos, para não beliscar aquilo que pode ser a essência do próprio espectáculo. Tem de haver \"fair-play\" da parte do trio de juízes escalados para este jogo, que pode ter implicações no título da presente edição do Girabola.Nesse quesito, é importante lembrar que, quem ganhar o duelo de hoje, pode abrir uma vantagem na corrida para o tão ansiado título, na medida em que depois desta ronda restarão apenas cinco jornadas, para término da prova.
Com 41 pontos, o Petro, em caso de vitória, eleva para quatro a cifra da vantagem sobre o arqui-rival, mas ainda assim, o 1º de Agosto pode relançar a luta pelo ceptro, já que tem ainda um jogo em atraso por realizar em casa, diante do Recreativo da Caála.
No sentido oposto, se a equipa militar vencer amanhã, fica com uma vantagem de dois pontos sobre a do eixo-viário e pode ver essa vantagem ainda reforçada para mais um ponto ou até mesmo três, se triunfar no jogo que tem em atraso frente o emblema do planalto central.
Numa outra perspectiva ainda, se o clássico de amanhã terminar empatado, tal como aconteceu na primeira volta, em que ninguém conseguiu anular o nulo do \"placard\", podemos então ter o Interclube na discussão do título.
E isto, porque os polícias que defrontam, apenas na segunda feira, o Sporting de Cabinda, no Estádio 22 Junho, no Rocha Pinto, podem também atingir a liderança.
Os comandados de Paulo Torres contabilizam, neste momento, 39 pontos, e um eventual empate no dérbi dos dérbies e uma possível vitória sobre os leões do Norte dá-lhes de volta a liderança da prova.
Mas isto são apenas algumas conjecturas, que se fazem em relação aquilo que pode ocorrer no topo da tabela de classificação geral da presente edição do Girabola. No concernente a luta pela despromoção, adivinha-se, igualmente, uma luta férrea.
O Domant FC, actual 13º classificado com 20 pontos, 1º de Maio, 14º com 19, e Recreativo da Caála, 15º com 17, são as equipas fortemente acossadas pelo espectro da despromoção. Nessa ronda, os \"domantistas\" recebem em casa o Recreativo do Libolo, enquanto os caalenses e proletários medem forças entre si, num duelo que se adivinha renhido. A ronda 25, sublinhe-se, abre amanhã com dois jogos: Sagrada Esperança - Kabuscorp e Domant -Libolo. Domingo, no prosseguimento, jogam Progresso do Sambizanga - FC Bravos do Maquis, Cuando Cubango FC - Académica do Lobito. O Desportivo da Huíla vai folgar, devido a desistência do JGM do Huambo.
Sérgio V. Dias

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »