Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

"Finais antecipadas"

27 de Setembro, 2013
Não obstante ter atingido essa fase de forma invicta, alguma apreensão tem-se apoderado de uma boa parte de adeptos e agentes da modalidade, pelo facto de os triunfos na fase preliminar terem sido “apertados”, diante de selecções em princípio mais fracas que a de Angola.

Depois de anteontem terem “despachado” a selecção do Mali (67/66) após prolongamento, Aníbal Moreira e seus adjuntos incidiram o seu trabalho durante a folga de todo o dia de ontem na vertente psicológica e nos aspectos técnicos e tácticos para que hoje, diante da selecção do Egipto, as angolanas se apresentem de acordo com o seu estatuto e dimensão.

É preciso ter-se em linha de conta que ao assumir publicamente em Luanda, antes da viagem para o palco da competição, que para além da reconquista da medalha de ouro, a Selecção Nacional tem como objectivo obter uma das três vagas africanas para o Campeonato do Mundo, que no próximo ano vai correr na Turquia, Aníbal Moreira, o seleccionador nacional, não só deixou expresso que Angola entra em qualquer competição africana com o objectivo de lutar pela conquista do título, ao invés de apenas participar, como acontecia até há um par de anos.

O que acima está referenciado pode ser entendido como consequência de nos últimos tempos a Selecção Nacional feminina ter registado progressos assinaláveis do ponto de vista técnico e táctico/desportivo no contexto das nações africanas. Tal como Angola tem evoluído em todos os aspectos, nos últimos anos, o mesmo acontece com a maioria das selecções do continente que até há pouco tempo eram derrotadas pelas angolanas por diferenças abismais, mas que agora, como aconteceu em alguns jogos na prova que decorre em Maputo, as angolanas tiveram que suar as estopinhas para alcançar a fase que hoje começa.

Uma vez que os jogos a partir de hoje estão a ser considerados como autênticas finais antecipadas, por ocorrerem sob o sistema a eliminar, as angolanas devem apresentar-se iguais a si mesmas. Devem envidar todos os esforços no sentido de se apresentarem concentradas, como forma de cometerem a menor quantidade de falhas na interpretação dos esquemas tácticos da equipa técnica.

No que concerne ao apuramento ao Campeonato do Mundo do próximo ano, está-se em presença de factos que indiciam uma luta titânica pelo alcance de tal objectivo, que em princípio tem como protagonistas, além de Angola, as selecções do país anfitrião, Moçambique, Senegal (medalha de prata), Mali (medalha de bronze), Camarões, Egipto, Argélia e Nigéria, que pela evolução que demonstram em relação às competições anteriores, possuem condições para se baterem por um lugar no pódio.
Leonel Libório

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »