Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Frentica "procisso" de regresso a casa

10 de Julho, 2018
O Mundial de Futebol de 2018 caminha para o fim. Já só faltam quatro jogos. Quem diria. Passou rápido. Para trás ficaram 60 jogos, vários espectáculos e diversas emoções, que os adeptos levam para casa como lembrança de um campeonato marcado por enormes atracções.
Nos dias que correm, tem sido frenética a corrida de selecções e adeptos de regresso aos países de origem. Os hotéis ficaram vazios, os restaurantes e cafés perderam a clientela e a cidade está sedenta de turistas. Pelas ruas de Moscovo já não se assiste a anterior azáfama de adeptos a circularem de um lado para o outro.
As enchentes passaram para os aeroportos, onde diariamente selecções e adeptos seguem viagem de regresso a casa. Os voos partem cheios e a todo o instante.
Há informações de que a Transportadora Área Portuguesa (TAP) tem sido a mais solicitada. Muito por culpa da tal forte procura, os preços dos bilhetes comercializados pela transportadora portuguesa dispararam.
Mas há também muitas reclamações de atrasos de voos, facto que está a gerar enorme contestação. E pude sentir isso mesmo, durante a minha viagem de Luanda a Moscovo, em que observamos uma curta paragem em Lisboa.
O voo que inicialmente tinha saída para Moscovo às 14 horas, apenas deixou Lisboa à meia-noite depois. Na sequência houve, como é óbvio, um grande “sururu” junto aos balcões da TAP, com alguns passageiros a exigirem responsabilidades.
As onze cidades do Mundial, aos poucos, vão se desmontando para o regresso à vida normal. A última a fechar as cortinas será Moscovo, palco da final de 15 de Julho. Cresce a cresce a expectativa em torno dos adeptos que cá ficaram.
Os croatas são os mais barulhentoz dos últimos dias. Vivem um momento de sonho. Dizem que já fizeram o seu Mundial, a sua história na Rússia. Acreditam na presença na final. Na quarta-feira, já veremos! Paulo Caculo, Moscovo

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2018

    A festa da bola que chega ao fim

    Hoje é dia decisões no Mundial-2018. A prova cerra as cortinas com a disputa da final inédita entre a França e a Croácia, as duas selecções mais regulares desta montra de futebol que a Rússia acolhe desde 14 de Junho e que justificam, acima de tudo, a sua presença neste jogo mais aguardado da prova.

    Ler mais »

  • 14 de Julho, 2018

    Bolseiros feitos pedintes

    Durante esta minha presença em Moscovo, despertou-me a atenção o facto de diariamente dezenas de jovens cidadãos nigerianos passearem-se pela cidade, num constante vai e vem, sobe e desce entre avenidas, comboios e autocarros, feitos viajantes de destino incerto.

    Ler mais »

  • 14 de Julho, 2018

    Vencidos com honra

    Inglaterra e Bélgica jogam esta tarde, em São Petersburgo, para o terceiro lugar da XXI edição do Campeonato do Mundo de futebol. Depois de as equipas terem chegado às meias-finais não era, certamente, este o desfecho que auguravam. Pode ser até uma posição honrosa, para aquilo que eram as suas estimativas iniciais, mas deixou de ser a partir da altura em que o curso das coisas permitiu sonhar mais além.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2018

    Duas histrias escritas em vermelho aos quadrados

    Talvez os traços mágicos da caneta artística de Sérgio Piçarra, tivessem aqui um bom motivo, para construir uma banda desenhada e cuja história aos quadradinhos se desenrolasse, sobre os feitos protagonizados pela selecção da Croácia.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2018

    Momento decisivo

    Não pode haver dúvida. O desporto não é apenas uma festa, é também um espectáculo, não muito dissociado da própria Sétima Arte.

    Ler mais »

Ver todas »