Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Frmula diamantfera derramou...o Petro(leo)

23 de Outubro, 2017
Agora sim, o 1º de Agosto, com a vitória de ontem, está para este ano voltar a justificar o orçamento de cerca de 107, 8 milhões de kwanzas (1,4 milhões de dólares), que é o que habitualmente projecta, para as três competições em que alinha em cada época, nomeadamente, o Girabola, agora à sua \"mercê\", a Taça de Angola, onde está nas meias, e as Afrotaças onde, neste ano, apenas cumpriu calendário.
Basta na próxima semana, ao 1º de Agosto, ganhar ao ASA, porque mesmo que o Petro ganhe ao Santa Rita, já pouco interessará. Restará apenas o cumprimento do calendário. E a culpa é de quem?
É só e apenas do Petro de Luanda que, com a derrota averbada ontem, no Dundo, diante do Sagrada Esperança, terá de se conformar que não será desta vez que voltará a justificar bem os 308 milhões de kwanzas -(quatro milhões de dólares) valor este que, também habitualmente, gasta para contratos com jogadores e treinadores, salários, aluguer de campo, deslocações, prémios de jogos, estágios, pagamento de policiamento, arbitragem e Cruz Vermelha, entre outros encargos financeiros, segundo dados que rebusquei num dos títulos da nossa imprensa doméstica.
O 1º de Agosto, na verdade, está neste quadro favorável porque ontem não se assustou com aquele golo inicial, marcado por Rei David e partiu em cima para a vitória.
O campeonato ainda não terminou, mas, falando verdade, o Deus ontem pareceu ser do 1º de Agosto, atendeu as preces da malta agostina, que - não podia ser de outra forma - desejou todas as pragas ao Petro de Luanda que teve o azar de provocar um penálti e ser castigado por Tresor.
A derrota do Petro estava quase escrita num lugar em que não ganha(va) - vejam isto - há seis anos ao Sagrada Esperança, uma equipa que em termos de jogo jogado está sempre em pé de igualdade com os clubes como esse mesmo Petro, 1º de Agosto, Kabuscorp de Palanca e Interclube.
Há um homem no Petro de Luanda há um homem que mais uma vez depara-se com a hipótese de uma nova frustração. Trata-se de actual presidente, Tomás Faria, que de vice-presidente em 2014, em 2015 passou a presidente e prometeu dar continuidade à luta do resgate ao título encetado, antes, pelo então (falecido) presidente Mateus Morais de Brito.
Tomás Faria já tinha prometido que daria maior atenção a futenol, por ser a que mais receitas dá ao clube e também devido ao seu impacto em caso de vitória ou derrota, mas...ontem este desejo mais uma vez ficou tremido. E agora?
ANTÓNIO FELIX

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »