Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Futuro do nosso futebol

07 de Maio, 2015
Queridos adeptos do futebol. No quadro do contributo que todos os amantes da modalidade devem dar à Conferência Nacional de Futebol, a realizar-se de 25 a 27 de Junho, decidi abordar com alguma profundidade aquilo que penso para a melhoria do nosso futebol.

Para podermos mostrar a dimensão nacional e mundial do futebol ao nosso povo, teríamos de organizar e melhorar a competição interna e qualificar as Selecções Nacionais Jovens, regularmente para os CANS (curto prazo). Depois era imperioso ir ao campeonato do mundo (médio prazo).

Passadas essas duas fases, entraríamos para a última, que é a que depois de várias horas de trabalho podemos defini-la como PIDEFA – PLANO INTEGRADO DE DESENVOLVIMENTO DO FUTEBOL ANGOLANO.

Reconhecemos desde algum tempo, que os dois primeiros aspectos abordados necessitam para seu complemento, do engajamento de toda sociedade.
Essa dinâmica imprimida, servirá de certeza absoluta, para ser vantajosa à comunidade do futebol, seriam sem dúvida uma das quatro prioridades estratégicas para a organização que se impunha, como sendo a de providenciar a liderança e apoio ao desenvolvimento nacional da modalidade, em todos os seus aspectos, mormente do corpo Administrativo.

Desde então, uma quantidade significativa de trabalho foi empreendida no estabelecimento de relações, tecnologia e perícias para permitir e providenciar benefícios significantes à larga comunidade do Futebol, no futuro. Assim como as nossas outras actividades prioritárias, este trabalho traz uma plataforma consistente para a fase de desenvolvimento do Futebol em Angola.

Baseado na plataforma, propomos um Plano de Desenvolvimento do Futebol nacional abrangente “ futebol completo,” que alinha a nossa enorme raiz da comunidade com as propriedades de aspiração em atingir o topo da modalidade, com a realização dum campeonato nacional da primeira divisão regular, a melhoria do campeonato nacional da segunda divisão e a projecção para os próximos quatro anos da primeira liga de futebol em Angola. Tal plano é crucial, devido ao tamanho da competição, que ainda nos confronta. O Futebol, o “Jogo Mundial”, é um desporto enorme para todas as eventualidades. É essa dimensão, em casa e além fronteiras que faz desta, uma missão formidável.

Para Angola tornar-se e permanecer realmente competitiva internacionalmente, nós temos de competir com um grande número de países ricos em recursos – muitos cujo Futebol não é apenas o desporto nacional, mas o único desporto! Para genuinamente desafiarmos os países como a Costa do Marfim, Egipto, Camarões , Ghana, Tunísia e/ou Marrocos temos de usar os excelentes, mas limitados recursos disponíveis no país, e através da inovação e colaboração, aumentar a eficiência e efectividade de atrair e desenvolver os melhores jogadores angolanos possíveis e equipas do futuro.

Gostaria de realçar, que compreendo aqueles que em determinado período adoptaram o imediatismo, foi um meio necessário para podermos alcançar o acima descrito, não podemos esquecer-nos que os factores conjunturais que o país viveu durante muitos anos também foram condicionantes para o mesmo.

Com o advento da paz, impõe-se participar no crescimento harmonioso do País e tornar o futebol uma questão Nacional e de Estado, aproveitar o repto lançado por sua Excelência o Eng.º JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, o principal Arquitecto da nossa Angola próspera e desportista nº1 do nosso País.

Um Plano consistente de Desenvolvimento do Futebol Nacional, elevará continuamente o nível técnico do futebol em Angola, garantirá oportunidades para todos jogarem e progredir se desejarem avançar por uma via nacional, e entretanto, adoptar e promover o apoio duradouro para os jogos entre os seus participantes. Esperamos que como membro valioso da comunidade de futebol o seu contributo nestas iniciativas.

Agora sim, estamos sim em condições de avançar para a outra fase: A DO DESENVOLVIMENTO

O Quadro do Plano Estratégico foi desenvolvido, na primeira metade de 2009, para providenciar uma estrutura ampla em que o Futebol em Angola pode colaborar na busca das prioridades estratégicas identificadas. O Quadro é composto por quatro “pilares” principais, apoiados por quatro áreas chaves de excelência operacional. O “pilar” de Desenvolvimento de Futebol. Há uma interdependência óbvia e fundamental entre o Desenvolvimento do Futebol e cada um dos outros pilares chaves e áreas de excelência operacional que necessitam de uma estratégia global e completa – realmente “um todo”. O Desenvolvimento do Futebol é verdadeiramente a base do sucesso do futuro do Futebol Angolano.
(*) Treinador de Futebol
(*) ZECA AMARAL

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »