Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Gelson e Ary no Sporting de Portugal

08 de Dezembro, 2016
Depois de ajudarem o seu clube na conquista do décimo título do seu historial, Gelson e Ary Papel rumaram para a Europa, mais precisamente para as terras de Camões onde vão representar o Sporting Clube de Portugal. A transferência é um prémio merecido, para os jovens jogadores formados nas escolas do clube militar, desde os iniciados. Além disso, os Palancas Negras também ganham com a transferência.

O que podemos esperar dos nossos jogadores no prestigiado clube português que tem tradição na formação de talentos, como são os casos de estrelas como Luís Figo, Cristiano Ronaldo, Quaresma e outros? Dado o potencial dos referidos jogadores, podemos dizer que ambos têm fortes possibilidades de se imporem no clube leonino. Entretanto, a pretensão não será nada fácil.

O histórico de jogadores angolanos que se impuseram no futebol português depois da independência de Angola, não é muito famoso. Pelo futebol português já passaram jogadores como, Vata, Abel Campos, Akwá e Pedro Mantorras, que representaram o Benfica de Lisboa, no período acima referenciado.

Dos quatro atletas, apenas Pedro Mantorras conseguiu marcar os portugueses pelo seu heroísmo, pois mesmo a jogar diminuído fisicamente, foi decisivo para a conquista de um campeonato pelos benfiquistas, numa das suas piores fases de sempre. Os demais jogadores tiveram uma prestação não muito famosa, tendo inclusive sido dispensados para clubes de inferior categoria, como aconteceu com Akwá.

Jesus (no Varzim), Jony (Salgueiros), Quinzinho (Porto), Luisinho( Setúbal) também experimentaram o futebol português com uma prestação razoável.
Alguns cépticos acreditam que existe uma espécie de máfia a impedir o progresso de jogadores angolanos no futebol português, especialmente, a partir do que aconteceu com Pedro Mantorras. Quando se podia evitar a gravidade da lesão, os homens complicaram ainda mais a vida ao rapaz.

Entretanto, antes da independência do nosso país, vários jogadores angolanos conseguiram impor-se no futebol português como foram os casos de Dinis ( O Brinca na areia), Rui Jordão, Yaúca, Jacinto João, Baptista, Valongo, Zé Águas e outros. Em função dos pressupostos acima referenciados, podemos acreditar que Gelson e Ary Papel singrem no futebol português, porque o mais importante é trabalhar sério.

O facto de serem escolhidos pelo treinador principal da equipa de Alvalade é sinal de que os rapazes têm valor. Aliás, eles têm consciência de que só com muito trabalho e disciplina vale à pena terem sido transferidos para o futebol europeu. Por outro lado, gostavamos de ver os nossos jogadores evoluírem nos campeonatos mais fortes da Europa, como na Alemanha, Espanha, Franca e Inglaterra.

Não nos podemos contentar com o futebol português, que é inferior aos quatro campeonatos citados. Por isso, temos de produzir nas nossas escolas jogadores técnica e fisicamente dotados, para se imporem em campeonatos de grande envergadura. Só com um investimento forte nesta direcção, pode ser possível discutirmos o título continental ao lado de selecções como o Ghana, Camarões, Nigéria, Costa do Marfim e outras grandes de África.

Portanto, esperamos que os nossos dois rapazes não nos decepcionem, e que não haja factores anormais que os impeça de atingirem o seu grande objectivo, que é o de singrarem no futebol português.
Augusto Fernandes

Últimas Opinies

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    A eliminao do Petro e o tal patriotismo

    Terminada a participação Petro de Luanda, na Taça Nelson Mandela, é normal que por esta altura, esteja a ser feita uma profunda reflexão em torno da participação na referida competição africana, nos mais diversos aspectos que ela comporta, sem descorar, portanto, a (des) continuidade do técnico Beto Bianchi, que mais uma vez não conseguiu o troféu de uma competição em que esteve envolvido. 

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Palancas Negras de olhos no Egipto

    A Selecção Nacional de futebol honras, vulgo Palancas Negras, só depende de si para chegar à fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019, que vai ser disputado no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Procuramos fazer tudo para vencer o jogo, mas não conseguimos, porque o adversário  (Recreativo do Libolo) foi competente e inteligente, assim como conseguiu aproveitar as nossas falhas defensivas e, em lances de bolas paradas, marcaram os dois golos.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Zebras para domar...

    A Selecção Nacional de futebol de honras, às ordens do sérvio Srdjan Vasiljevic, decide amanhã, em Franciston, Botswana, a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), que o Egipto acolhe de 19 de Junho a 21 de Julho deste ano.

    Ler mais »

Ver todas »