Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Gelson e Zeca Amaral

01 de Agosto, 2017
Já falou-se muito, com grande orgulho, deste moço Jacinto Mundo Dala \"Gelson\", que nasceu aos 13 de Julho de 1996 em Luanda, que só mede 1,75 m e pesa 67 kgs; que - isso não é mentira - jogou quanto bastou no clube 1º de Agosto e de onde foi autorizado a aviar as suas malas, partindo para Sporting de Portugal e lá com a proposta de ficar até 2019. Assim, o que resta mais dizer dele agora que o companheiro Carlos Calongo aqui ao meu lado voltou a trazer o assunto à liça?

Por ter sido já assunto bastante falado, então o novo assunto, alargado, do dia, hoje neste espaço, devia gravitar em torno da \"bomba\" lançada, desta vez, por um treinador que fala directo e sem evasivas - o Zeca Amaral - sobre o facto dele ter supostamente visto, \"com os seus olhos de ver\"... um árbitro, lá no Luena, a receber dinheiro logo numa bomba de gasolina. Meu Deus!

Eu não sei agora se esta \"maka\" vai ter pernas para andar e digo isto porque em anos anteriores já haviam \"aberto o livro\", denunciando a corrupção na nossa arbitragem, os corajosos presidentes do Libolo, Rui campos, do Kabuscorp, Bento Cangamba, do Petro de Luanda, Tomás Faria, Horácio Mosquito, do Caála, etc., mas, até agora ...não \"saiu nada\", como se diz.

Mas vamos ainda à sorte de Gelson. Eu só posso lembrar que, dentre a vaga de jogadores angolanos que um dia \"zarpou\" para as terras de Camões (Portugal), decididos a jogarem à bola a sério, como profissionais com \"P\" grande, tenho a considerar o seguinte:

Depois daquela boa geração de Joaquim Dinis, Cavunge, Jordão, Mendonça, Domingos Inguila, Laurindo e outros e um pouco depois a de Vata, Abel Campos, Quinzinho, Paulão etc., a outra que, nos últimos anos, deu a ver maravilhas foi a de onde despontou o nosso Mantorras.
Coloco então ar esta pergunta : o nosso Gelson Dala deixar-nos-à ficar mal face à sua indicação, pelo técnico Jorge Jesus, para o plantel principal do Sporting de Portugal?

É que não é fácil, não é \"pouca tripa\", como se diz, a um angolano ser concedida a sorte que teve ou tem esse nosso internacional para jogar de Leão ao peito.

Mas tenho a certeza de que ele tem pinta pata tal, já que, desde a primeira fase em que...\"chegou, viu e venceu\"... o primeiro desafio pessoal que era o de \"dar carga\" na equipa B para então ver-se catapultado para a equipa principal. Venceu e convenceu!

Ele não precisou de favores para tal. Esteve imparável na equipa B ( onde o apelidaram de mágico) desde o momento em que rubricou aquele seu primeiro tento em Janeiro deste ano, no empate (1-1), diante do Sporting de Covilhã para mais tarde superar uma dezena de golos.

Foi de certeza a partir daí que Gelson caiu, no bom sentido, na graça de Jorge Jesus, a ponto deste dizer, para si mesmo: tenho de contar com este \"garoto\" se eu continuar à frente do conjunto \"verde e branco\" como treinador.

Então Gelson tem de dizer primeiro para os seus botões que com a minha escolha e a trabalhar no meio de internacionais e profissionais de gabarito, corro o risco de ter de esforçar-me para estar nos holofotes do treinador, porque só assim me juntará aos demais companheiros, no sentido de dar ao Sporting o que o Sporting precisa: muitas alegrias, muitos títulos.

Portanto, por \"culpa\" do seu brilharete na equipa B Gelson, pelo menos, quanto a mim, já assinou contrato com o Sporting, um desejo que sempre manifestou para ficar naquele grande e histórico clube.

Pode ser o escancarar das portas para um dia estar ao serviço de outros grandes clubes da Europa. As entrevistas que foi dando aos midias testemunham a soberania no seu próprio querer.

O técnico Jorge Jesus nunca escondeu um carinho especial pelo jogador, já que foi quem orientou pessoalmente o processo, galvanizado pelas últimas exibições de Gelson.

Por esta via, se Gelson me permite, desejo fazê-lo um pedido especial, que é o seguinte: converse sempre, por telefone ou por outras vias, com os dirigentes da Federação Angolana de Futebol, nomeadamente o seu presidente e também com o seleccionador nacional Beto Bianchi ou outro que, eventualmente, vier a ser indicado, para que os adeptos do 1º de Agosto e do Sporting tenha-te, com alta consideração, como uma referência nos Palancas Negras, porque todos esperam ver-te a responder e a jogar pela selecção.

Por fim, eu tenho a certeza de que muitos adeptos do 1º de Agosto e do futebol angolano desejam um dia vê-lo a não arrumar ainda as botas sem fazer o gosto ao pé na equipa militar, equipa que lhe abriu as postas. Se isto acontecer vai ser muito lindo!

Este era também, só para recordar, um dos sonhos que teve o Mantorras. O de um dia, depois do Sport Lisboa e Benfica, voltar àquele regaço de terra luandense onde deixou o seu cordão umbilical para liderar agremiação que lhe abriu as portas para o mundo do futebol federado. O popular Progresso do Sambizanga! Só não aconteceu devido a uma maldita lesão. Quanto à Gelson está \"amarrado\" em nome de Jesus!
ANTÓNIO FÉLIX

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »