Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Gesto da CAF em mos alheias?

24 de Junho, 2019
Não sei, se para muitos caiu a pretensão como uma bomba, com relação à anunciada decisão da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA) assumir a gestão da Confederação Africana de Futebol, porém, como se argumentou é para assumir, temporariamente, durante seis meses, para assegurar a transparência da entidade que regula o futebol africano...está muito bom.
Isso, calha numa altura em que sobrou a ideia, que o futebol, mais uma vez o futebol, caiu na lama. Assim penso, porque Michel Platini, antigo presidente da UEFA e antigo capitão da selecção francesa, foi detido pela justiça francesa, na terça-feira, por suspeitas de corrupção relacionadas com a atribuição do Mundial 2022 ao Qatar.
O actual presidente da CAF, Ahmed Ahmad, disse que "chamei a FIFA para me ajudar a clarificar toda esta situação", e que "não vai assumir o controlo da CAF" .
Significa, a meu ver, que quem não deve não teme, pois, sublinhou "não existe corrupção na CAF, só que a imprensa continua a afirmar o contrário".
Na base das suspeitas, como se noticiou, está uma investigação realizada em 2016, pelas autoridades francesas responsáveis pela investigação de crimes financeiros, com o objectivo de determinar a possível interferência dos poderes político e desportivo franceses no processo.
E, o assunto, daí a suspeita, é - vejam só - a mesma cena da corrupção na desconfiança, na medida em que estão em causa crimes de corrupção, associação criminosa e tráfico de influências, no âmbito de uma investigação em que a FIFA já manifestou disponibilidade para colaborar
Nestas coisas, há sinais de países de África que cedem, outros não. Lembro-me que Angola, devido aos compromissos institucionais assumidos com a Confederação Africana de Futebol (CAF) e com a própria Federação Internacional de Futebol Amador (FIFA), chegou a estar, em minha opinião, “entre a espada e a parede”, por ficar dividida se prestaria o seu apoio ao suíço Joseph Blatter, ao português Luís Figo, na corrida à presidência do organismo reitor mundial que realizou eleições em Maio deste ano.
Formalmente, o apoio pendia para o suíço, de 78 anos, que estava à frente da FIFA desde 1998, porque era essa a ideia implícita deixada, publicamente, pelo vogal de direcção, porta-voz e responsável pela relações internacionais da FAF, João Lusivikueno, quando reagiu ao pedido feito por Luís Figo a Angola , mas a questão que se colocava é qual podia ser o \"day after\" da relação entre Angola e Portugal, no que respeita à cooperação no futebol.
Angola, no fundo, estava dividida, porque através do presidente da Federação Angolana de Futebol (FIFA) que integrava o Comité de estádios e segurança da FIFA, no consulado do suíço Joseph Blatter , devia a este solidariedade.
No tempo, em que Planiti era o presidente da União Europeia de Futebol, tinha uma simpatia por Angola. Não sei havia cumplicidade, todavia, aquando do nosso CAN de 2010, o ex-internacional francês considerava que os estádios deviam ser a principal preocupação. "...Eu, também ,sou vice-presidente da FIFA e acompanho com interesse a organização do Campeonato Africano", afirmou o dirigente na altura.
Platini é um velho amigo, do então presidente da Confederação Africana de Futebol, o camaronês, Issa Hayatou, que chegou a Angola na primeira missão de inspecção às obras dos estádios, para a Taça de África das Nações de 2010, nas cidades de Luanda, Benguela, Huíla e Namibe.
O dinheiro destes estádios ainda dão que falar. Como agora, está a dar que falar, uma parte do julgamento do então ministro angolano dos transportes, acusado, também, de descaminhado às viaturas táxis para aquele CAN.
Portanto, não sei se para muitos caiu como uma bomba a pretensão, já anunciada a decisão da Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA), mas...em Fevereiro de 2018 esta organização que rege o futebol mundial tinha pedido à CAF a obrigação de neutralidade da escolha do país organizador do Mundial de 2016. António Felix

Últimas Opinies

  • 11 de Novembro, 2019

    O sabor da Dipanda

    O 11 de Novembro é uma data que representa um verdadeiro símbolo da identidade dos angolanos e do país, em si, desde que se libertou das amarras do regime colonial. Portanto, há 44 anos, num dia como hoje, o saudoso Presidente Doutor António Agostinho Neto proclamou perante a África e ao Mundo a Independência Nacional.

    Ler mais »

  • 11 de Novembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Acho que a condecoração vem em boa hora. Devia haver melhor critério, mas não deixo de louvar a atitude do Presidente da República. (...)

    Ler mais »

  • 11 de Novembro, 2019

    Denncias, SIC e PGR

    Certa vez, sem receio de punição, a demonstrar que tinha algum trunfo na manga para provar, o então presidente de direcção do Recreativo do Libolo, Rui Campos, chegou a acusar que os árbitros indicados pelo Conselho Central de Árbitros da Federação Angolana de Futebol manipulavam os jogos e resultados da equipa de Calulu, no sentido de, na altura, impedir a revalidação do título.

    Ler mais »

  • 09 de Novembro, 2019

    Festa da Dipanda e os feitos desportivos

    Angola assinala dentro de sensivelmente dois dias 44 anos desde que se libertou das amarras do regime colonial.

    Ler mais »

  • 09 de Novembro, 2019

    Desporto de unio nos 44 anos da Nao

    Hoje, como não podia deixar de ser, neste espaço escrito “A duas mãos”, acordamos em falarmos da trajectória do nosso desporto, ao longo dos 44 anos de Independência que o País tem.

    Ler mais »

Ver todas »