Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Girabola a 450 minutos do fim

21 de Setembro, 2017
A faltarem cincos jogos para o fim do campeonato nacional de futebol da 1ª Divisão, vulgo Girabola, a luta pelo título está cada vez mais acesa, com o “ora mando eu, ora madas tu”, entre o Petro de Luanda e o 1º de Agosto, que diga-se de passagem, estão a recuperar o estatuto de colossos do nosso futebol.

Os tricolores estão em jejum de títulos, há mais de dez anos, ganharam um ponto de vantagem sobre os militares do rio seco, que tropeçaram diante do Progresso do Sambizanga na 24ª jornada, ao passo que a vitória do Petro sobre a Académica do Lobito era previsível, não pelos números, mas em termos de lógica do totobola, pois, a tendência era o símbolo um, no dérbi entre militares e sambilas, o empate não constituiu surpresa, embora nos últimos anos, os rubro - negros saíssem vitoriosos nos jogos entre si.

Entretanto, a grande questão : terá o Petro de Luanda, estrutura mental para liderar o campeonato sobre grande pressão, até ao fim? Ao olharmos para o calendário das duas equipas, nos últimos 450 minutos que restam por disputar, podemos ter uma ideia do que pode vir a acontecer.Nos próximos cinco jogos do Petro de Luanda, vemos que tem três deslocações difíceis, contra o Desportivo da Huíla é a de maior grau de dificuldades, por duas razões fundamentais: a altitude, e o facto do conjunto huilano ser filiado do 1º de Agosto, facto realçado pela direcção do Petro, muito recentemente, na briga ou desentendimento entre a direção petrolífera e a dos militares.

Isto, por si só, implica dizer que quando o Petro de Luanda joga com o Desportivo da Huila, a julgar pelas declarações da sua direcção, é como se estivesse a jogar com o 1º de Agosto, e que os huilanos tudo farão para o travar.Este pensamento, pode servir, como uma faca de dois gumes. Tanto pode ser benéfico, como pode prejudicar à equipa, no sentido psicológico, pois, os jogadores podem passar a ver “fantasmas” em tudo quanto for canto, ou confundir o árbitro como o 12º jogador do adversário.

Por outro lado, o Petro vai ao Estádio do Sagrada Esperança justificar a goleada histórica de 5-1, com que desfeiteou os lundas na primeira volta, e terminar o seu campeonato em Benguela, diante do 1º de Maio que precisa de pontos para se manter entre os grandes do futebol nacional, embora, esteja praticamente salvo com os 33 pontos que amealhou até à entrada da 25ª jornada.

Os próximos cinco jogos dos militares, não permitem pensar noutro resultado, a não ser vencer todos, depois do desaire com o Progresso do Sambizanga, que impede de depender de si mesmo.É interessante que o 1º de Agosto, sai-se melhor quando luta para chegar à liderança, do que mantê-la. Por outro lado, um dos graves problemas dos militares, é a falta de jogadores que conhecem o caminho do golo, e que sejam insaciáveis, no bom sentido, é claro!

Portanto, neste momento, o 1º de Agosto depende do Petro para ganhar o campeonato. Isto, implica dizer, que os militares têm de rogar aos “deuses” para que os petrolíferos tenham azar nos jogos a disputar.O Petro também pode recorrer aos “deuses” a pedir exactamente, que o mesmo aconteça aos militares. Na realidade, o que vai determinar o resultado final de cada equipa que luta pelo título, é a força mental que cada tiver ao longo dos jogos que faltam disputar.

O facto de Beto Bianchi, treinador principal do Petro de Luanda, estar suspenso pela FAF, exactamente nesta fase crucial do campeonato pode contribuir negativamente no desempenho dos jogadores, que vêm-se privados da orientação e força psicológica que Bianchi transmite aos jovens rapazes do Petro.Na luta, pela permanência, estão o Santra Rita de Cassia (18 pontos), JGM (20 pontos), Progresso da Lunda-Sul (21 pontos), Asa (23 pontos), Académica do Lobito (24 pontos), Bravos do Maquis (26 pontos) e Desportivo da Huíla (30 pontos), todas ainda podem descer de Divisão A julgar pela pontuação actual, e a situação financeira das equipas em causa, parece que o Santa Rita, o Progresso da Lunda-Sul, o JGM, e mesmo o Asa são as principais candidatas à descida de Divisão, embora, até o Santa Rita de Cassia pode chegar aos 33 pontos, suficientes para a equipa manter-se na primeira Divisão.

Em função desta realidade, na luta pela permanência, prevê-se luta renhida entre e os clubes em causa, que implica dizer que os restantes 450 minutos de Girabola que ainda restam para serem jogados, serão autênticas finais para estes clubes.Resumindo, até ao último minuto do Girabola 2017, vamos ter “trumunus” rijos, desde à luta pelo título até à permanência. Quanto a disputa pela artilharia, há a sensação (como diz o \"kota\" Arlindo Leitão) de que o “brazuca” Tiago Azulão, está mais próximo de ser o sucessor de Gelson Dala, pois, Rambé não parece estar com fôlego, nem ambição para superar o atacante petrolífero.

Esperemos, pelos próximos jogos com calma, porque mesmo que a nossa equipa de coração perca o campeonato, ou desça de divisão, ainda assim, há motivos mais do que suficientes para cuidarmos de nós mesmos, por sermos pacíficos amigos do nosso clube e não fanáticos, que se deixem levar pelos resultados negativos da equipa.
Augustos Fernandes

Últimas Opinies

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    A eliminao do Petro e o tal patriotismo

    Terminada a participação Petro de Luanda, na Taça Nelson Mandela, é normal que por esta altura, esteja a ser feita uma profunda reflexão em torno da participação na referida competição africana, nos mais diversos aspectos que ela comporta, sem descorar, portanto, a (des) continuidade do técnico Beto Bianchi, que mais uma vez não conseguiu o troféu de uma competição em que esteve envolvido. 

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Palancas Negras de olhos no Egipto

    A Selecção Nacional de futebol honras, vulgo Palancas Negras, só depende de si para chegar à fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019, que vai ser disputado no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Procuramos fazer tudo para vencer o jogo, mas não conseguimos, porque o adversário  (Recreativo do Libolo) foi competente e inteligente, assim como conseguiu aproveitar as nossas falhas defensivas e, em lances de bolas paradas, marcaram os dois golos.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Zebras para domar...

    A Selecção Nacional de futebol de honras, às ordens do sérvio Srdjan Vasiljevic, decide amanhã, em Franciston, Botswana, a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), que o Egipto acolhe de 19 de Junho a 21 de Julho deste ano.

    Ler mais »

Ver todas »