Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio
por Rosa Napole?o

Leitores elogiam deciso da passagem para dirio

15 de Agosto, 2017
Inácio Severino (Leitor)
Penso que o Jornal dos Desportos ganhou mais estima e popularidade quando passou a sair à rua todos os dias. A partir daquela data nós tínhamos notícias de desporto todas as manhãs e isso tem sido bom. Por outro lado, saindo apenas duas vezes na semana, o jornal não conseguia publicar todos os acontecimentos desportivos que ocorriam durante a semana. O lema era apenas escrever as modalidades principais como o futebol, o basquetebol, a actualidade internacional e alguns artigos de opinião. Não tínhamos, por exemplo, todos os jogos internacionais importantes nem mesmo as modalidades individuais.

Hoje já podemos encontrar matérias sobre as modalidades náuticas, as artes marciais, os desportos motorizados, xadrez, a pesca desportiva, ginástica, ténis, esgrima e outras tantas. Isso não acontecia antes e veio dar uma nova cara ao Jornal dos Desportos, tanto que as pessoas começaram a interessar-se cada vez mais pelo jornal. Por exemplo, temos o Girabola e se o jornal na fosse diário não caberiam tantos assuntos ligados a esta competição. Um ponto negativo que gostaria que mudasse no Jornal dos Desportos é o facto de não colocarem os jogos internacionais que acontecem a partir das 20 horas. Geralmente quando abrimos o jornal, ficamos ansiosos em ver o jogo que decorreu ontem às 22 horas e não encontramos, só sai no outro dia e praticamente retira a actualidade.

Francisco Matias (Leitor)
O Jornal dos Desportos evoluiu muito desde que se tornou diário, porque passou a dar informações com mais actualidade. Antigamente quando saia apenas duas vezes na semana, os assuntos que decorriam no final de semana, eram acumulados para serem publicados no dia estipulado para sair o jornal. Isso tirava a importância das matérias porque muitas vezes nós já sabíamos dos resultados através da rádio.

Por outro lado, muitas outras modalidades não eram tidas nem achadas no Jornal dos Desportos e isso retardava o próprio desenvolvimento desportivo do país. Hoje por causa da divulgação das competições internas, os atletas e activistas destas modalidades ganharam motivação para continuar a trabalhar e hoje podemos ver muitas medalhas que são trazidas das competições internacionais para o país, por essas modalidades individuais.

A própria imagem do Jornal também melhorou muito. Antes o designer era mais pobre, com poucas imagens e o seu interior era a preto e branco, apenas a capa saia a cores. Agora todas as páginas estão coloridas, as letras mais aperfeiçoadas e o conteúdo mais rico. Houve de facto muita evolução no Jornal desde 2007 para cá. Estão de parabéns.
R.N

VENDEDORES
Ardinas com mais ganhos

Geoveth Luamba (Ardina)

Como ardina posso dizer que a mudança do Jornal dos Desportos de bi-diário para diário trouxe consigo mudanças significativas. Eu como ardina conheço a história deste órgão desde os primeiros anos, e posso afirmar que passamos a fazer mais vendas depois de se tornar diário. O Jornal dos Desportos apareceu mais bonito com mais conteúdos e a cores, está de facto mais atractivo desde que passou a diário e os leitores começaram a interessar-se mais pelo jornal. Isso nos agradou porque passamos a ser mais valorizados. Temos acesso do jornal em maior número porque a tiragem também aumentou, e o vendemos com orgulho.

Quando o Jornal era bi-diário com pouquíssimas páginas, não tínhamos muitos lucros e sofríamos para vender o jornal. Apenas a classe masculina e principalmente os mais velhos se interessavam por ele. O interesse só acontecia nos dias em que havia uma notícia de interesse, como a final de um jogo da Liga ou com jogos do Girabola. Agora é tudo diferente, conseguimos vender bem. Hoje os compradores são abrangentes, até as senhoras compram o Jornal dos Desportos para ler e dificilmente sobramos com jornal. Inúmeras vezes aparece pessoas à procura do Jornal dos Desportos, quando já não temos mais para vender, indicando os compradores para outras zonas, onde possam encontrar o Jornal.

Jacinto Cassula (Ardina)
Eu posso dizer que o Jornal dos Desportos é o número um, a nível do país. Primeiro porque grande parte dos leitores são do sexo masculino e preferem o Jornal dos Desportos, pelo conteúdo completamente desportivo.Nós ardinas, por exemplo, passamos a ter mais lucros desde que em 2007 o jornal passou a diário. Antes quando saia apenas uma vez e depois duas vezes por semana não conseguíamos tantas receitas como agora.

Hoje há um maior interesse das pessoas em comprar o jornal e já não sobra, ao contrário do passado que restávamos com exemplares de jornais para revender. Hoje o Jornal dos Desportos é o mais solicitado e acaba mais rápido em relação a outros jornais. Isso tem razão de ser, o Jornal está mais bonito, com outra apresentação, todo ele a cores, fotos com bastante qualidade isso atrai qualquer leitor.

Existem por exemplo dias em que a edição sai com algo importante, como um jogo grande do Girabola, uma grande entrevista, final das Ligas, etc, e o jornal não chega até 10 horas, fica totalmente esgotado a ainda há quem fique sem ele. Devemos dar os parabéns ao Jornal dos Desportos, por esta decisão de passar a jornal diário, e dizer que devem continuar a trabalhar para melhorá-lo cada vez mais, porque que o país precisa e nós ardinas também.

Últimas Opinies

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    A eliminao do Petro e o tal patriotismo

    Terminada a participação Petro de Luanda, na Taça Nelson Mandela, é normal que por esta altura, esteja a ser feita uma profunda reflexão em torno da participação na referida competição africana, nos mais diversos aspectos que ela comporta, sem descorar, portanto, a (des) continuidade do técnico Beto Bianchi, que mais uma vez não conseguiu o troféu de uma competição em que esteve envolvido. 

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Palancas Negras de olhos no Egipto

    A Selecção Nacional de futebol honras, vulgo Palancas Negras, só depende de si para chegar à fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019, que vai ser disputado no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Procuramos fazer tudo para vencer o jogo, mas não conseguimos, porque o adversário  (Recreativo do Libolo) foi competente e inteligente, assim como conseguiu aproveitar as nossas falhas defensivas e, em lances de bolas paradas, marcaram os dois golos.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Zebras para domar...

    A Selecção Nacional de futebol de honras, às ordens do sérvio Srdjan Vasiljevic, decide amanhã, em Franciston, Botswana, a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), que o Egipto acolhe de 19 de Junho a 21 de Julho deste ano.

    Ler mais »

Ver todas »