Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Misso do embaixador

15 de Abril, 2017
À margem dos \"grandes trumunus\" do Girabola Zap como o de logo à noite, nos Coqueiros, Kabuscorp -Progresso da Lunda Sul, acho que as atenções dos amantes do nosso futebol também vão estar viradas para a Vila de Calulo.

O desejo de todos é o de ver o Recreativo do Libolo a qualificar-se para a fase de grupos da Taça da Confederação Africana de Futebol, que só é possível se vencer e convencer o CNAP Sport do Madagáscar.

A responsabilidade do nosso \"embaixador\", Recreativo do Libolo, é grande, sobretudo se não olvidarmos o facto de no seu último afastamento em 2015 para a fase de grupos da Liga dos Campeões, também ter deitado por terra a possibilidade de dilatar o número de outros \"embaixadores angolanos \" nas provas promovidas pela Confederação Africana de Futebol.

A redução vem de Julho de 2015, face à má prestação das equipas angolanas na Liga dos Campeões e na Taça da Confederação, em que este ano está a competir o Recreativo do Libolo.

Até então, o país inscrevia quatro clubes: dois para a Liga dos Campeões, e igual número para a Taça da Confederação. Este privilégio \"esfumou-se\" devido aos resultados negativos das nossas equipas, nossas\" embaixadoras\".
O país perdeu porque deixou de integrar o selecto \"grupo dos 12\", com direito a duas equipas para cada competição. Passou a contar - como ainda vimos este ano - só com o campeão nacional ( o 1º de Agosto já eliminado da Liga) e o vencedor da Taça de Angola ( Libolo que recebe hoje no seu reduto o CNP Sport do Madagáscar).
Portanto, pode não ser para já, mas estamos ansiosos de ver o Recreativo do Libolo vencer hoje e a continuar uma boa prestação nas fases seguintes e assim resgatar também o prestígio que as equipas angolanas já exaltavam em África, pelo menos até ao ano de 2001.

Até essa data, já vimos o nosso Petro de Luanda, ao tempo do técnico Djalma Alves Cavalcanti, a atingir as meias-finais da Liga dos Campeões, em que acabou eliminado pelo Sundowns da África do Sul.
Foi orgulhosamente histórica aquela presença dos tricolores!

Porque vimo-lo a superar na prova velhos \"clientes\" do futebol africano como, o Al Ahly, do Egipto e Asec Mimosas, da Côte d\'Ivoire.

E, falo aqui do Petro de Luanda, como podia falar de até onde chegaram o nosso grande 1º de Agosto, o 1º de Maio de Benguela, e o Interclube, nas competições africanas em que puseram o país a cantar vitórias e sorrir.

Por tudo isso, o país não espera do Recreativo do Libolo outra coisa: confiança, hoje e sempre na competição onde está, que é capaz de ajudar a reescrever a história do futebol angolano, a nível de equipas, nas provas da CAF.

Para tal, basta eliminar a equipa malgaxe, e aguardar os adversários da fase de grupos.
António Félix

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »