Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Normalidade no judo

24 de Outubro, 2017
A situação no judo pode voltar à normalidade, com a repetição do pleito eleitoral na Federação Angolana da modalidade, decisão saída da última assembleia-geral extraordinária realizada no sábado, na Sala de Convenções da Galeria dos Desportos em Luanda.
Uma reunião de associados, que nada teve de pacífica, porquanto, os ânimos estiveram bastante exaltados, o que desde logo indiciava uma campanha tumultuosa até à eleição dos novos órgãos sociais do organismo federativo.
Os desentendimentos na modalidade acabam, em última instância, por penalizar os próprios atletas e as pessoas que sempre deram o melhor de si, para que o judo evoluísse para novos patamares.
O judo angolano já teve atletas de elite, que souberam representar as cores do país nas grandes competições internacionais, caso de Antónia de Fátima \"Faya\", que representou bem uma geração de judocas, com presença regular em Jogos Olímpicos.
E, a própria Faya, depois dos Jogos do Rio de Janeiro, fez questão de desnudar algumas situações anómalas no seio da modalidade.
A crise que se vive, não é de hoje, resulta da falta de coerência de alguns agentes ligados à modalidade, que colocam os seus interesses pessoas acima do resto, ante a passividade de quem de direito.
O governo tem orientações precisas acerca das eleições, nas associações desportivas, cuja renovação de mandatos deve seguir os ciclos olímpicos, e com as devidas excepções, o processo decorreu sem sobressaltos, desde os clubes às Federações.
Os organismos faltosos sabem dos procedimentos a que estão sujeitos, e uma das penalizações, é ficarem sem o apoio financeiro do Estado, por incumprimento do preceituado na lei.
No 18 de Novembro pode ser conhecido o novo elenco da Federação Angolana de Judo, mas é necessário que haja entendimento entre todos os que se revêem na modalidade, para que as irregularidades e o mesmo clima de incerteza em relação ao futuro desta disciplina, não volte a instalar-se.
O futuro do judo está nas mãos daqueles, que no dia da votação, têm a faculdade de mudar as coisas.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »