Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Noventa minutos de alta tenso

16 de Maio, 2019
O Girabola Zap de 2018/2019 faz disputar a última jornada já no próximo sábado e domingo, dias 18 e 19 de Maio. Se por um lado já se conhecem as equipas despromovidas, a grande questão é: quem será o campeão nacional da 41ª edição da maior prova do futebol nacional?
Na luta pelo título estão as equipas mais tituladas do país e por isso ostentam o estatuto de crónicos candidatos ao título. Por um lado temos o primeiro campeão angolano depois da Independência, o 1º de Agosto que está a procura do seu 13 º troféu e de outro o Petro Atlético de Luanda com 15 títulos na bagagem.
O 1º de Agosto, que conquistou as últimas três edições do Girabola, recebe no Estádio 11 de Novembro o Kabuscorp do Palanca, que apesar de estar a viver um de seus piores momentos, ainda acredita na conquista do terceiro lugar que dá acesso as Afrotaças.
Depois de ter recuperado os nove pontos que lhes haviam sido retirados a equipa de Bento Kangamba, aposta seriamente na conquista do terceiro lugar que disputa com o Clube Desportivo da Huíla (CDH) e só poderá continuar sonhado com tal pretensão se vencer a equipa do "Rio Seco".
Já oPetro de Luanda, desloca-se a baixa da cidade para defrontar no Estádio dos Coqueiros, o Progresso do Sambizanga, que apesar de estar a passar por maus momentos devido a crise financeira que lhes tem tirado o ânimo, mesmo assim pode e de certeza que irá fazer um grande jogo diante dos tricolores da capital.
Portanto, estaremos diante de dois dérbis da capital e com muito trumuno a vista tendo em atenção o nível técnico de ambas as equipas. Entretanto, em minha modesta opinião, o 1º de Agosto apesar de depender de si para a conquista do tetra campeonato, terá mais dificuldades do que o seu eterno rival, o Petro de Luanda.
Porque é? Porque o Progresso do Sambizanga tem 39 pontos e por isso com a permanência garantida na I Divisão. Mesmo que vença o jogo somará apenas 42 pontos podendo mudar da 6ª posição para a 5ª caso o Sagrada Esperança perca na Huíla e nada mais. Já o Kabuscorp, tem mais obrigação de lutar, pois a sua pretensão só poderá ser consumada caso vença o jogo diante dos militares do 1º de Agosto. Assim, podemos dizer que a equipa do Palanca também só depende de si para conquistar o 3º lugar e ter direito a um lugar nas Afrotaças.
Apesar desta realidade, acredito que teremos dois grandes jogos, especialmente no dos Coqueiros, em que o Progresso, não vai obviamente facilitar a vida do Petro. Por isso nem o mau momento que os sambilas atravessam por dificuldades financeiras poderá servir de desculpas para jogarem sem garra. Assim sendo, ao D\'Agosto só resta uma opção: atacar, atacar, atacar e fazer do ataque a sua principal defesa. Isto implica jogar com o pé no acelerador do primeiro ao último minuto, não dando hipóteses de adversário pensar e nem descansar.
Com jogadores como Mongo, Ary Papel, Nelson da Luz, Isaac, Bwá, Show, Dani Massunguna, Bobó, Paizo, Macaia e outros que de certeza absoluta não vão querer perder a grande oportunidade de fazerem história não só a nível do seu clube como a nível nacional por conquistarem o campeonato por quatro vezes consecutivas, os militares são favoritos com 60% de probabilidades. É importante lembrar que na história do 1º de Agosto, não existe ninguém que foi tetra campeão. Os primeiros a sagrarem-se tri-campeões consecutivamente foram os da geração de Ângelo, Napoleão, Lourenço, Ndunguidi, Zeca, Amândio, Ivo, Tandu, Nsuka e outros de 1979 a 1981.
O Petro de Luanda, que já conquistou por cinco vezes consecutivas o Girabola Zap na década de 80, vai jogar com os ouvidos atentos no 11 de Novembro, também com o pé no acelerador e a espera de uma escorregadela dos pupilos de Dragan Jovic, para colocarem, fim ao um jejum de dez anos sem ganhar nenhum campeonato.
Job, Tiago Azulão, Tony, Herenilson, Manguxi, Carlinhos, Caranga, e outros farão das tripas coração para saírem dos Coqueiros com os três pontos na bagagem.
Sim, não restam duvidas que esta ultima jornada do Girabola Zap será de alta tensão e imprópria para cardíacos. Tendo em atenção o \'stress\' que estes dois jogos poderão estar a causar aos adeptos das equipas envolvidas é imperioso lembrar-lhes que trata-se apenas de uma competição desportiva. Por isso, não devemos encarar os adeptos de outras equipas como inimigos. Temos de encarar o desporto, no caso o futebol como um concurso de dança. Os demais concorrentes são apenas adversários e não inimigos.
Com este tipo de pensamento ou mentalidade podemos evitar situações dramáticas causadas por excessivo fanatismo. Porque enveredar por vandalismo para ser detido ou perder a sua vida por causa de uma partida de futebol onde até você como adepto não é tido nem achado na hora da festa? Quantas pessoas já não fazem parte do mundo dos vivos ou estão presas até hoje por comportamento nocivo em partidas de futebol e nunca receberam nenhuma ajuda ou visita dos seus ídolos? Porque estragar o seu coração com emoções que são passageiras e não te dão lucro algum?
Se você for do tipo de pessoas que não se contem ou fraco em situações de alta tensão como é o caso de jogos do tipo que vamos vivenciar neste domingo, então, desligue-se totalmente dos eventos e consulte o resultado no fim ou no dia seguinte.
Cada um apoia o seu clube de coração. Mas não nos esqueçamos: a nossa vida e a de outros vale muito mais que um entretenimento de 90 minutos, como caracteriza o o próprio futebol. É preciso demonstrar isso, agindo com "fair-play", como um verdadeiro desportista assim como os próprios actores do espectáculo. Deve-se preservar o "fair-play", vendo a nossa equipa perdendo ou ganhando.
Domingo haverá campeão do Girabola Zap. Se for o clube pelo qual somos aficcionados ter-se-á motivos para alegrar-se. Mas é imperioso que se faça isso com responsabilidade respeitando os outros, controlando as emoções e evitando os excessos. Deve-se, acima de tudo evitar vandalismo nos estádios e nem fora deles!...Augusto Fernandes

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »