Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O campeonato est "quente"

23 de Agosto, 2016
Ao contrário do que muita gente esperava, o empate sem golos, ente o Recreativo do Libolo e o 1º de Agosto, no sábado passado, em Calulo, para a 22ª jornada do Girabola Zap que está a descrever a curva descendente para a sua conclusão, aumentou as emoções e ansiedade no seio dos amantes da modalidade.

Tal facto acontece por se estar em presença do campeonato principal de futebol mais disputado e equilibrado de que há memória nos últimos tempos.
A expectativa em torno do presente Girabola está ligada ao facto de os protagonistas possuírem condições para oferecer uma luta renhida até à última ronda, no que diz respeito ao campeão, e à não despromoção, numa altura em que faltam oito jornadas para o seu epílogo.

Este facto adquire maior índice de emotividade em função de a presente época continuar a apurar apenas dois representantes angolanos às competições da Confederação Africana de Futebol (CAF), pelas razões que são do conhecimento geral.

O líder, 1º de Agosto (47), que desde 2006 não conquista nenhum título do principal campeonato angolano de futebol, o Recreativo do Libolo, segundo classificado, com menos três pontos e que triunfou em quatro dos últimos cinco Girabolas, assim como o Petro de Luanda, que detém o recorde de títulos alcançados (15) e actual 3º classificado, são as equipas que estão melhor posicionadas para pelejarem pela conquista do título.

Dessa forma, o campeão nacional vai representar o país na Liga dos Clubes Campeões de África, enquanto que o vencedor da Taça de Angola, participará na Taça da Confederação, também apelidada por troféu Nelson Mandela.

Isso indicia que pelo facto de apenas o campeão nacional disputar por direito próprio a Liga dos Clubes Campeões, a luta pelo título faz crer que as próximas jornadas serão pródigas em novos desenvolvimentos. Não obstante restarem ainda disputa vinte e quatro pontos correspondentes a oito jornadas, em termos teóricos o Kabuskorp do Palanca e o Interclube também se apresentam em condições de oferecer mais consistência no despique pelo “caneco”.

Ao invés do que ocorreu nos campeonatos mais recentes, onde o Recreativo do Libolo,1º de Agosto e o Petro de Luanda cativavam as atenções no que diz respeito à disputa pelo título, no presente, considerado o mais disputado dos últimos tempos, e ainda sem margens que permitam indicar o possível campeão, mesmo que em termos de conjecturas seja possível fazê-lo, habituais “papões” do futebol nacional, para além de se digladiarem entre si, têm a fazer- lhes sombra, as equipas do Kabuskorp do Palanca, Interclube e um pouco mais abaixo, o Benfica de Luanda, que mesmo estando os “furos” abaixo do seu rendimento normal, constitui um adversário de alto quilate para qualquer equipa.

Isso é o corolário de que as equipas organizaram-se melhor, com as direcções de alguns clubes, não obstante a crise económica e financeira mundial, a abrirem os cordões a bolsa, no que tange ao orçamento financeiro, o que lhes permitiu organizar e programar a época, a partir da fase de pré - competição.

Isto acontece também com as formações que se batem pela permanência no principal escalão do futebol nacional, onde o “lanterna vermelha”, o Porcelana FC do Cuanza Norte, classificado, independentemente de depender em grande escala de resultados de algumas equipas do “seu” campeonato, depois de efectuados os cálculos, possui possibilidades de continuar no Girabola - Zap.

Em minha opinião tendo como referência alguns “episódios” que ocorreram em época anteriores, é importante que os agentes desportivos, com incidência para os do futebol, onde se incluem os membros da arbitragem - se empenhem em elevar o sentimento da verdade desportiva e do" fair play", pelo facto de começarem a surgir alguns comentários indicadores de que dirigentes e responsáveis de algumas equipas não vão olhar a meios para, ainda que de forma fraudulenta, atinjam os resultados que no terão dificuldades em alcançar.

Leonel Libório

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »