Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O desporto cada vez mais estratgica para o marketing!

22 de Abril, 2019
Apesar do marketing desportivo ser um conceito relativamente recente e não ser ainda linear, entre os académicos e os profissionais da área, é de acordo comum que, se o marketing visa tornar um produto/serviço mais atraente aos olhos do seu público-alvo, o marketing desportivo visa a promoção de uma determinada marca, clube, associação desportiva ou atleta com os mesmos fins.
Um bom exemplo desta variável, são as campanhas de marketing que utilizam o desporto como veículo de transmissão, para a divulgação dos seus produtos ou serviços.
Nestes casos as empresas anunciantes avaliam onde e como é conveniente localizar a sua marca durante as transmissões desportivas televisivas ou durante um evento desportivo em que os consumidores do desporto estão a acompanhar ao vivo.
Camisolas dos jogadores e cartazes laterais e centrais são as melhores posições para uma marca estar presente numa competição desportiva.Além disso, quanto maior for o tempo de exposição da marca, maior será a sua recordação.
Por último, as marcas que são alvo de grandes planos chamam mais a atenção do que as outras. Cada vez mais empresas que nunca pensaríamos ver sequer associadas a desportos, estão a utilizá-los para melhorar e embelezar o seu marketing.
As marcas que estão ligadas directamente ao desporto movimentam todos os anos milhões, mas também despertam todos os dias paixões e emoções.
A importância do marketing desportivo é tão enorme, que vem se tornando uma ferramenta cada vez mais forte e mais presente, e vem se mostrando como uma ferramenta muito eficiente e lucrativa para gerar oportunidades de negócios.É através do marketing desportivo que as marcas, quer as que estejam ligadas ou não directamente ao desporto comunicam com as pessoas que consomem os eventos e espectáculos desportivos.
Porque este segmento de consumidores em determinados momentos são os genuínos representantes das marcas associadas ao desporto, são eles que a defendem com unhas e dentes, dai a necessidade de saber ouvi-los e dar-lhes a merecida importância.
Contudo, no desporto existem características únicas; como tal, é necessário que a estratégia de marketing desportivo perceba e saiba interpretar as necessidades do seu público-alvo, ou seja, os adeptos.
O consumidor desportivo é tão emocional quanto exigente: tendo uma relação maioritariamente emotiva com o clube ou atleta em questão, são tão mais exigentes quanto maior o seu grau de envolvimento com o mesmo.
Atenção: não quer dizer que não saibam o que querem e que não peçam para ser tratados com referência. É aqui que reside a diferenciação.
Uma relação assim cria aquilo que tantas marcas anseiam: a fidelização.
O marketing desportivo deve ser trabalhado e explorado, como um activo que procura desenvolvimento para as modalidades desportivas ao mesmo tempo, que espera receber delas um retorno da associação de determinadas marcas ou empresas com a imagem das referidas modalidades.
O marketing desportivo não se afigura como importante apenas no sentido do melhor retorno comercial, e no sentido de trazer melhores benefícios financeiros e racionais.
O marketing desportivo pode contribuir e muito na construção de um novo modelo de gestão profissional, para o desporto cada vez mais reconhecido como uma plataforma poderosa, para gerar negócio. A matemática é simples. O marketing desportivo, quando bem planejado, elaborado e aplicado, dá retorno.
*Mentor e Gestor Executivo do Fórum Marketing Desportivo
Zongo Bernardo Dos Santos

Últimas Opinies

  • 21 de Setembro, 2019

    Craques que buscam afirmao alm-fronteiras

    É por demais sabido, que a história do futebol angolano regista o nome de ex-jogadores, que ajudaram a elevar o nome do país além-fronteiras.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Talentos angolanos ofuscados na dispora (?)

    Hoje, neste espaço assinado “A duas mãos”, concordamos escrever sobre um assunto de suma importância e que merece a nossa atenção, até porque, sem desprimor para outros, as questões sobre os futebolistas angolanos que actuam na diáspora, com particular destaque para os novos talentos que têm, nos últimos tempos, preenchido largos espaços na média desportiva e não só.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os adversários são bons, os grupos são fortes e têm boas selecções.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Crise petrolfera

    Há maus ventos no Petro Atlético de Luanda

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Futebol nacional deve ser revolucionado? (II)

    A semana precedente fechei o texto com o seguinte argumento: “A meu ver, já não se pode gastar dinheiro em vão com o futebol.

    Ler mais »

Ver todas »