Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O desporto e a constituio

14 de Fevereiro, 2019
O país celebrou no passado dia 5 o 9º aniversario da promulgação da Constituição da República, com a data de 5 de Fevereiro 2010, que ditou o nascimento da terceira república. Acompanhou o nascimento da nova república e foram também consagrados nela. Poucos dias depois da promulgação da nova Constituição da República, foi organizado o maior evento desportivo do continente, o Campeonato Africano de Futebol CAN 2010 e outros eventos foram seguindo como o mundial de Hóquei Patins, o primeiro realizado em África.
O que nos diz o artigo 79 da magna lei que rege o nosso país? “O Estado promove o acesso de todos ao desportos e estimula a participação dos diversos agentes na sua efectivação e o seu exercício”.
Afinal o artigo 79 chama a atenção do Estado para a manutenção do exercício da actividade desportiva, mas o que parece, as coisas andam de mal a pior, articuladas ao esquecimento, deixadas para a última hora. Ou seja, o desporto vem na agenda do Governo quando já não se tem problema para resolver. É o que parece.
O Presidente da República concedeu, desde à sua chegada ao poder, duas entrevistas colectivas aos jornalistas, onde não foram colocadas nenhuma pergunta sobre o desporto e cultura. Eu estava ansioso para ouvir o que pensa o PR sobre a situação do desporto no país? Esta era a minha pergunta, que levei no dia da entrevista colectiva, mas vi-me barrado no portão do palácio pela guarda presidencial, porque o meu jornal não estava na lista dos órgãos de imprensa inscritos.
“Você é jornalista desportivo? Isso aqui não, aqui não é para desporto é melhor não te aproximares mas” disse-me um militar da guarda presidencial, além da boina virada, usava óculos escuros que me fizeram viajar pelos filmes do Rambo e dos ninjas americanos. Afinal não é só problema de quem governa, mas de todos nós.
Nós temos avaliado os bilhões que arrecada o governo americano com a NBA, o famoso fisco espanhol, que acaba de condenar o técnico José Mourinho, depois ter feito o mesmo com Cristiano Ronaldo e Leonel Messi. Também acompanhamos os bilhões da liga inglesa de futebol, os grandes investimentos das infra-estruturas desportivas no mundo fora. Tudo isso nos diz que temos que acordar e levar a máquina mais a sério. Desporto não é um passa tempo, é um meio em que se cultiva o patriotismo, a boa saúde e a sã convivência. Combate o desemprego, a criminalidade juvenil, contribui na diversificação da economia, que é a música mais tocada nos últimos três anos em Angola.
Edvaldo Lemos

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »