Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O futebol o futebol!

01 de Outubro, 2018
Quando o 1 º de Agosto eliminou o TP Mazembe, o título do Jornal de Angola no dia seguinte foi: \"Que venha o Esperance de Túnis\". Eu acrescento, que venha lá o Esperance de Túnis. Não se trata de arrogância ou coisa próxima com que muitos de nós angolanos somos caracterizados nos mais diversos sectores, e, sobretudo, no contacto com os outros povos. Trata-se de exprimir uma ideia, que deve ser entendida como quem anda na chuva é para se molhar. Ou seja, está sujeito a tudo, para o bem e para o mal. Por isso, os militares não devem temer o adversário, apesar de todo o seu peso e histórico nas competições africanas. Primeiro, nunca pensaram em chegar às meias-finais, pelo que disse há dias o seu capitão, Massunguna. Segundo, a sua direcção manifestou \"apenas\" o desejo de recolocar a equipa no corredor dos grandes do continente. Este atado de objectivos, permite pois afirmar, que os militares já cumpriram o seu primeiro e último objectivo, pelo que tudo que vier é lucro. Não se trata de pensar pequeno, mais realisticamente. No futebol todo o sucesso é construído gradualmente. Quem há vinte anos não jogava a fase de grupos, no seu regresso não pode logo estabelecer a final como meta, salvo se possuir um Messi ou Cristiano Ronaldo (de outros tempos). De outro modo, é uma irracionalidade. Depois dessa prestação, na seguinte sim. A equipa pode sim pensar alto. Nesta, foi para recordar aos adeptos africanos que existe. Fechando este parênteses, já se sabe das dificuldades que as equipas angolanos têm para bater o Esperance de Túnis. É a tal equipa que roubou dois títulos as equipas angolanas, Petro e o 1ºde Agosto. Ainda assim, deve ser encarado olhos nos olhos. Se for mais forte e passar a eliminatória, aos militares cabe apenas limpar as armas e guardá-las para os próximos compromissos. Se, entretanto, ignorar que o futebol é sempre surpreendente, então a equipa angolana fará história na prova, alcançando, pela primeira vez, a última etapa da Liga. Portanto, todos os cenários estão jogados em cima da mesa. Nada é um dado adquirido, apesar, repito, dos predicados que o adversário transporta. O futebol é o futebol. A França chegou ao Mundial na lista dos improváveis. E saiu de lá com o título. Portanto, o futebol é o futebol. Teixeira Cândido

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »