Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O legado deixado pelo angolano Bastos

11 de Julho, 2018
A passagem de Bastos pela Rússia, ao serviço do seu Rostov de Moscovo, não deverá ser esquecida tão cedo. Ou pelo menos é o que nos dão a ver os adeptos deste gigante do futebol russo, sempre que confrontados com um cidadão angolano.
Parece que a saída do internacional angolano não reuniu consenso. Pois tal é a preocupação que espelham os adeptos em saber sobre o futuro da carreira do atleta. Sobretudo os mais jovens. Garantem nutrir forte admiração pelo jogador. Dizem que o craque angolano deixou muitas e boas recordações, mas confessam, sobretudo, que Bastos soube se impor no Rostov.
Falam sobre a qualidade do central e questionam se há muitos em Angola com o mesmo nível. Revelam haver no futebol russo a existência de um novo paradigma, que tem estado a proporcionar a abertura à integração de mais futebolistas africanos.
Destacam nas qualidades do jogador angolano o potencial físico e a rigidez na abordagem aos adversários. Dizem ser uma característica pouco comum nos jogadores russos. Mas as curiosidades destes adeptos não se resumem ao jogador.
Depois acabam por querer saber sobre o país. Questões como onde fica Angola? Porquê a Selecção Nacional não veio ao Mundial? Quais são os craques da Selecção e as equipas que evoluem no principal campeonato dominam a nossa conversa, que chega a consumir toda a hora do almoço, numa das salas do muito concorrido “Dioniscafe”, um restaurante que já se tornou no ponto de encontro da comunidade de estudantes africanos bolseiros em Moscovo.
Na altura em que travávamos um diálogo cordial com os jovens estudantes russos, que dados os anos de relação com angolanos, já arriscam a falar português, tomamos contacto com uma notícia dando conta de um interesse dos ingleses do Wolverhampton Wanderers, que estariam a oferecer uma proposta de 22, 5 milhões pelo passe de Bastos.
O clube inglês foi promovido na última temporada à “Premier League” e pode estar a influenciar nas negociações o facto do seu treinador ser o português Nuno Espírito Santo, que conhece muito bem as qualidades de Bastos. Os russos consideram ser uma oportunidade soberana para o jogador valorizar o passe e nós concordamos.
PC| Moscovo

Últimas Opinies

  • 22 de Setembro, 2018

    Custa pouco subir ao Girabola

    Muito se tem falado do nosso Girabola, a alegria do povo pela sua competitividade, pelo factor de inclusão social que proporciona e, sobretudo, pela tamanha emotividade que transmite a cada jogo e, também, pelos muitos “problemas” que, por vezes, proporciona aos seus concorrentes, principalmente quando o assunto é arranjar meios para sustentar uma prova como esta.

    Ler mais »

  • 22 de Setembro, 2018

    Cartas dos Leitores

    Foi muito difícil, pois como se sabe, neste clube aparecem sempre jogadores a testar, pois não tem condições para contratar jogadores.

    Ler mais »

  • 22 de Setembro, 2018

    Herosmo de Cabaa

    Heróicos! É um adjectivo que pode servir, efectivamente, para qualificar a atitude dos jogadores do 1º de Agosto, que ontem, em pleno Estádio de Lubumbashi, souberam ultrapassar todas as adversidades frente ao Tout-Puissant Mazembe do Congo-Democrático, impondo um rigoroso empate a uma bola.

    Ler mais »

  • 20 de Setembro, 2018

    O que se espera do 1 de Agosto?

    Depois do empate a zero bolas, no jogo da primeira mão dos quartos de final da Liga dos Clubes Campeões Africanos, em Luanda, o 1º de Agosto joga amanhã, em Lubumbashi, a segunda mão diante do TP Mazembe.

    Ler mais »

  • 20 de Setembro, 2018

    Cartas do leitores

    Não tem sido fácil. O Libolo está situado no interior da província do Cuanza Sul. O acesso é muito difícil, as viagens são constantes e quando estamos à frente de um projecto.

    Ler mais »

Ver todas »