Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

O pontap do Gira, multides e emoes

29 de Julho, 2019
Para os que estavam com ressaca por causa do futebol considerado de primeira água em Angola, Agosto é o mês onde tudo volta ao normal, quando é dado o pontapé de saída da nova época futebolística. O futebol é um fenómeno sociológico de massas enraizado na cultura e no estilo de vida nacional.
Fora das quatro linhas que circundam os campos relvados, onde 11 jogadores de cada lado disputam a entrada da bola dentro da baliza adversária, o futebol joga-se fervorosamente, no dia-a-dia, num espaço de 1.246.700 km2, que é de Angola, por milhões de amantes do desporto-rei que são angolanos e em lugares que vão desde conversas de café, discussões entre amigos, comunicação social, internet e redes sociais.
E são nestes lugares que se vive e se respira o campeonato das emoções.
A verdade e a mentira dependem do momento, da circunstância e do lado em que se está da barricada – toda a gente tem os seus argumentos, mesmo perante factos.
Citando o filósofo Blaise Pascal, “o coração tem razões que a própria razão desconhece”, assim é o futebol em Angola, muitas razões, sem razão nenhuma.
O campeonato das emoções é paralelo à época futebolística – o jogo é totalmente dos adeptos, que quase nunca enchem os estádios, mas que sustentam o único jornal desportivo diário, horas intermináveis de debate na única estação de rádio ligado ao desporto no país (sem contar com a transmissão dos jogos propriamente ditos).
Para além de serem o destaque de agenda da comunicação social, os clubes são, também eles próprios, media. Mas até hoje a maioria dos nossos clubes, para dizer todos não aproveitam e tão pouco exploram estrategicamente este capital, que em outras latitudes gera afinidade com os adeptos, relação com as comunidades e retorno para os patrocinadores.
Os nosso clubes ignoram o facto, de que quanto maior for o espaço de comunicação do clube, maior a sua capacidade de projectar a sua marca, envolver adeptos e reforçar os seus argumentos junto dos seus patrocinadores, garantindo-lhes visibilidade e engajamento Apesar da ambiguidade duma provável relação directa entre resultados desportivos e gestão de marketing, o certo é que, quanto mais valorizado for o clube como marca, melhores são os seus resultados desportivos.
A explicação é simples e até bastante objectiva, existindo maior capacidade de envolver adeptos, e patrocinadores, mais dinheiro entra para fazer a gestão desportiva propriamente dita.
O marketing não gere um clube ao nível desportivo, os jogos ganham-se dentro do campo, mas, é fora do campo que está o campeonato das emoções, ou seja, o activo mais valioso gerado em torno deste fenómeno do futebol, pelo que ajuda muito.
Porém, realçar ainda que uma estratégia de marketing desportivo não é por si mesma as melhores das decisões a serem tomadas. Por si só elas não fazem milagres. As estratégias de marketing desportivo auxiliam os gestores de marketing a tomarem as melhores decisões, decisões baseadas por um lado em boas informações, e por outro em informações de qualidade, muitas vezes adquiridas através de ESTUDOS DE MERCADO, pontuais e circunstâncias.

(*)Mentor e Gestor Executivo do Fórum Marketing Desportivo
Zongo Fernandes dos Santos

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »