Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Parabns Presidente desportista

28 de Agosto, 2017
No dia de hoje, assinala-se o 75º aniversário natalício de José Eduardo dos Santos. O cidadão. O Presidente. O Patriota. Enfim, o desportista que ao longo desses largos anos, tal como em certa ocasião \"confessou\", tem estado emprestado à política mas, mantendo sempre acesa a sua vocação e mostrando que a sua veia é mesmo desportiva.

Não é segredo para ninguém que José Eduardo dos Santos sempre manifestou a sua apetência pelo desporto onde foi exímio praticante antes de rumar para o Congo Leopoldeville no limiar dos anos 60 para se juntar aos seus companheiros de luta, no intuito de libertar Angola do jugo colonial.

Primeiramente empenhou-se para proporcionar a conquista da paz social definitiva e, desta forma, termos terreno fértil e \"desminado\" para, alegres, praticarmos e competirmos no desporto com qualquer adversário, sempre com a bandeira gloriosa e heróica que caracteriza os angolanos.

O seu contributo ao desporto é inquestionável se tivermos em conta que em bastas ocasiões liderou e apoiou processos completos que garantiram e contribuíram que Angola pudesse ter a visibilidade que hoje ostenta na arena africana e internacional, Hoje, neste espaço que a partir de hoje, precisamente hoje, passarei a partilhar com o companheiro Sérgio Vieira Dias, não tenho medo de errar que o Presidente da República, ao longo do seu consulado, foi sempre um \"padrinho especial\" que privilegiava o desporto em todas as suas vertentes.

Entendemos que talvez a sua larga experiência que acumulou enquanto homem ligado às relações exteriores que fora, lhe proporcionou traquejo para, já naquela altura, ter uma visão objectiva de relançamento do desporto e aposta consequente nas novas gerações apelando para o crescimento e desenvolvimento sustentável do desporto.

Isso veio a justificar-se com o surgimento depois da AFA, Academia de Futebol de Angola onde, o Presidente deu azo à um verdadeiro sonho e projecto pessoal. Um projecto de sua iniciativa porque, desde cedo entendeu, com visão estratégica, que o futuro está na base. Tal como ele próprio afirmou no sábado, aquando da realização do jogo entre a selecção Sub-20 e os jovens da AFA da mesma categoria, \"o sonho está a ganhar forma e tende a crescer mais e mais (...)\".Mas, não é só o surgimento da AFA que traduz a entrega de Eduardo dos Santos à causa do desporto. Verdade seja dita, e aqui se pode esgrimir o adágio segundo o qual, \"dai a César o que é de César\", para dizermos, dai a JES o que é de JES\".

Hoje, a notoriedade que o desporto nacional tem, se deve, em grande medida, ao apoio incondicional que o mais alto mandatário do País presta, se tivermos em conta a sua veia desportiva manifestada desde os primórdios mesmo contra toda uma série de adversidades conjunturais, como conflito armado, crise económica e financeira, etc., etc.

Por isso, tudo isso deve ser capitalizado e rentabilizado, se tivermos em conta que, João Lourenço, próximo inquilino do palácio presidencial, tem também o lado desportivo bem desenvolvido. Consta para já que foi praticante de boxe, no Moxico, é bom ciclista e gosta de futebol que também praticou de forma intensa.

Sendo assim, podemos aferir que estão lançadas as bases para que o deporto continue a ter a atenção devida e a corresponder no seu objecto social profundo de congregar, incluir e satisfazer cidadãos, proporcionando alegria, conquistas e elevação da nossa auto-estima.
Aliás, julgo não ter sido em vão que, no período de campanha, Lourenço ter chamado para um \"tete-a-tete\", agentes desportivos para uma conversa amena e lhes fazer saber os ditames do programa e o comprometimento do seu partido para com esta área social.

No encontro marcaram presença vários agentes desportivos, entre treinadores, atletas no activo e não só, dirigentes, etc, etc,.
Se pode adivinhar desse jeito que, para o novo Presidente da República, o desporto terá a atenção que sempre teve com JES, um desportista emprestado à política, conforme ele próprio fez questão de frisar em certa ocasião.

Na verdade, sobre este personagem (José Eduardo dos Santos), se torna difícil fazer aqui, uma radiografia fiel daquilo que foi e tem sido o seu contributo à esta vertente social. Tão simplesmente para enumerar os seus feitos e sensibilidade demonstrada ao desporto que, diga-se tem ainda muito para dar ao País.

Em algumas ocasiões, quando José Eduardo dos Santos, como bom desportista aparecia para dar o pontapé de saída de um determinado torneio exibindo estilo próprio de exímio atleta que fora, não era um mero exercício de propaganda política, era, isso sim um exercício de endomarketing, capitalizando e incentivando, com a sua imagem, as mais variadas franjas à prática do desporto.

Demonstrando que a prática do desporto é salutar. Por outro lado, apraz-me destacar que, ao anuir que eventos da dimensão dos Jogos da África Central, Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, Campenatos Africanos de Basquetebol em distintas categorias, CAN de Futebol, de Andebol e outras de menor monta se realizassem em solo angolano, Eduardo dos Santos demonstrava o seu lado desportivo e, desta forma apelava à juventude angolana que, tornava-se imperioso capitalizar as realizações, aproveitando da melhor forma as infrastruturas criadas, e o efeito multiplicador para que o rastilho disso proporcionasse o efeito blomerang e um verdadeiro e enorme contágio aos jovens, incentivando-os à pratica massiva do desporto, tal como ele fizera na sua mocidade.

O que se pode dizer mais de um homem cujo percurso ligado ao desporto é indubitável e que, quase sempre, em datas do seu aniversário natalício não se sente rogado e se junta sempre ou aos seus \"candengues\" na AFA ou aos seus contemporâneos em torneios de velhas guardas no campo Mário Santiago, um antigo companheiro de luta que o homenageou dando o seu nome ao mítico campo no bairro do Sambizanga onde ele próprio nasceu num dia como hoje em 1942. Caso para dizer: \"Senhor Presidente, nunca lhe seremos suficientemente gratos!\" Parabéns, Presidente Desportista!
MORAIS CANÂMUA

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »