Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Pas desportivo augura eleies...livres e justas!

16 de Dezembro, 2019
A luz da Lei nº 6/14 de 22 de Maio, o Ministério da Juventude e Desportos, órgão do govermo que em Angola cuida da política desportiva advertiu há dias os clubes, associações e federações deveme, por via de eleições, começar a renovar já os mandatos a partir de Janeiro de 2020.
Sendo certo que, nos últimos anos, se assiste a muitas polémicas nos processos de renovação dos corpos gerentes nos clubes, associações e federações, este \"aviso\", a quinze (15) dias do processo, deve levar a uma profunda reflexão por parte de quem almeja continuar ou quererer pela primeira vez gerir entes desportivos.
No fundo o que se pretende é que haja previamente transparência e legalidade nos processos eleitorais.
O Ministério da Juventude e Desportos, determinou que de Janeiro a Março de 2020 todos os clubes devem realizar eleições; associações à seguir a essa data, e, nas federações entre Maio e Junho, só havendo excepção para federações de disciplinas apuradas para os Jogos Olímpicos de Tóquio (Japão) em 2020.
Fez bem, o Ministério da Juventude e Desportos prever sanções contra os clubes, associações provinciais e federações nacionais que não cumprirem e, em consequência, a criação de comissões de gestão à frente da mesmas instituições.
Com esta intimação que consta ampalamente da circular, na medida em que o que se pretende é também que deixe de haver as alegadas e sistemáticas reclamações sobre fraudes nas eleições onde muitas vezes são eleitas figuras impraparadas para o sucesso que se pretende no sector desportivo.
Aplaudimos, igualmente, aqui e agora, a Direcção Nacional de Políticas do Desporto do Ministério da Juventude e Desporto que vai acompanhar o cumprimento ou incumprimentos da orientação baixada.
Será uma forma de travar, por exemplo, candidatos que encabecem listas, arrolando apoios e votos de instituições desportivas que não fazem actividades afins,mas que aparecem como \"população votante\".
Desde já, não poderão ter direito a voto os chamdos núcleos. Não possuem personalidade jurídica nem cumprem com os requisitos estabelecidos por Lei para poderem eleger.
Associações supostamente existentess, mas que, afinal, não têm filiados clubes legalmente constituídos, nem organizam actividades competitivas devem ficam impedidas de participar no processo eleitoral. De outro modo, à falta de verdade desportiva, poderá caucionar-se a fraude e, até, seremeleitos, paraquedistas deportivos. Decididamente, as eleições devem ser livres e justas ,em 2020! António Félix

Os eleitos de 2016

As últimas eleições ocorreram, em 2016. Assim, passados os anos que passaram já, o certo ainda é que, até à data de início do processo de renovação de mandatos determinada pelo Ministério da Juventude e Desportos, o \"país desportivo\" contará com os presidentes abaixo indicados, por modalidades. Com Hélder Martins já fora da Federação Angolana de Basquetebol e terem anunciado não concorrerem Pedro Godinho (andebol) e Auxilio Jacob (ginástica), não se sabe se os restantes voltarão a recorrer paras a reeleição.

FEDERAÇÃO PRESIDENTE

Atletismo Bernardo João
Andebol Pedro Godinho
Boxe Carlos Luís
Ciclismo Crimildo Rangel
D.Motorizados Ramiro Barreira
D. Náuticos Diamantino Leitão
Futebol Artur Almeida
Basquetebol Hélder Martins
Hóquei em Patins Hirondino Garcia
Ginástica Auxilio Jacob
Natação Mário Fernandes
Judo Paulo Nzinga
Ju-Justsu Nzuzi Nzambi
Ténis de Mesa Antónia Ribeiro
Ténis de Campo Matias Castro
Tiro Afonso Hamga
Karaté Félix Simões
Taekwando Simão Lumbo
Xadrez Tito Martins

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »