Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Petrolferos e militares em dia dos namorados

12 de Fevereiro, 2018
Há quem diga com boas razões que vamos ter nesta semana uma quarta-feira de motivos mil, para festejarmos ou mesmo nos recolhermos na tristeza: é o dia dos namorados, é o dia das mabangas\" (ressaca do carnaval) e ainda - vejam isto, meus senhores - dia de grandes jogos da mundialmente famosa Liga Europeia dos Clubes Campeões.
Mas não vim hoje para falar dos vários tipos de \"namoros\" a que se assiste, desde que o Petro passou a ser Petro ou desde que o 1º de Agosto passou ser 1º de Agosto; de jogador craque petrolífero serem assediado pelos militares ou de técnicos militares \"conquistados\" pelos petrolíferos. Nada disto.
Nem sequer é para falar nesta época, do \"trumuno\" 1º de Agosto -Petro ou Petro -1º de Agosto. Estes são jogos que dão sempre que falar, mas ainda faltam jornadas.
O assunto é que a 40ª edição do nosso campeonato nacional de futebol da primeira divisão, vulgo Girabola, agora ZAP, já está em curso e o campeonato vai ser alvo de acompanhamento rigoroso, não só da parte da imprensa como dos adeptos.
O Petro de Luanda e o 1º de Agosto, devido aos seus envolvimentos nas Afrotaças, apenas entram em campo, para o campeonato, na quarta-feira. O Petro de Luanda recebe o Evale do Cunene e o 1º de Agosto o Progresso do Sambizanga.
O Petro de Luanda e o 1º de Agosto estão condenados a andar de \"mãos dadas\", no que respeita ao título, obviamente, sob espreitas de outras equipas que assediaram e namoraram jogadores para tirar-lhes fora do caminho, no sonho de campeão.
Este ano não houve grandes namoros, no sentido do Petro de Luanda roubar jogadores ao 1º de Agosto, nem deste para o Petro, e isto é bonito, é promessa de voltar a assistir-se a muita luta pelo título, sem desprezar as outras equipas.Já ouvi dizer que o novo treinador do 1º de Agosto rejeita mudar totalmente a sua ideia, de estar sob a sombra do grande adversário que é o Petro de Luanda, promete um 1º de Agosto forte ,determinado e igual a si mesmo em todos os desafios, seja com o Petro de Luanda ou outros concorrentes.Também o treinador do Petro de Luanda disse quase a mesma coisa: vai ser igual a si mesmo.
Ou seja, de jogo a jogo vai mostrar, digamos, o seu ADN que não muda com o nome do adversário, cultivamos essa filosofia desde o jogo de sábado diante dos Masters do Zimbabwe, até ao fim da época.
É por isso que quer ao Petro de Luanda quer o 1º de Agosto reveste-se de capital importância os jogos marcados para a tal quarta-feira, dia dos namorados.
Já me esquecia de algo fundamental: é bom que a partir dos seus jogos nesta quarta-feira, o Petro de Luanda e o 1º de Agosto deixem, de forma velada ou não, de \"namorar\" árbitros para obterem vitórias de batota. Isto não bem, fica é feio aos dois grandes clubes - aos olhos dos adeptos - embora haja dirigentes que sorrateiramente apadrinhem \"jogos sujos\".
E, à propósito disso...como está até hoje a informação do ano passado, avançada à imprensa pelo técnico Zeca Amaral no final do encontro com o Maquis, no Luena, quando disse que os árbitros receberam dinheiro que alegadamente o 1º de Agosto deu num envelope?...
António Félix

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »