Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Real Madrid : marca global mesmo sem presena local!

11 de Junho, 2018
Já Clube de futebol mais popular da Espanha, o Real Madrid continua e certamente continuará a fazer história enquanto o mundo que o conhecemos continuar a existir.Três ligas dos campeões, conquistadas de forma consecutiva e sucessiva... é obra épica!
Nomeado pela FIFA, como o melhor clube do século XX, o Real Madrid segue uma estratégia de marketing desportivo relacional, com objectivo de reforçar não só a sua imagem, bem como também o seu prestígio fora da Espanha, e um pouco por todo o mundo.
Por este facto, todos os anos, desde 2003 este mítico clube, também conhecido como clube dos galácticos, soma e segue através de receitas astronómicas, que rondam os cerca de 600 milhões de dólares, (muito kumbú) , obtidos através de direitos televisivos, patrocínios e bilheteira.
Essa opulência faz parte de uma filosofia de gestão que transformou o clube numa máquina milionária. Em vez de gasto, o Real Madrid considera a aquisição de super-craques como uma alavanca para arrebatar mais recursos com direitos de transmissão, novos contratos de publicidade, \"merchandising\" e licenciamento de produtos.
Mas, o que a mim impressiona, e por sinal é o de todo incrível em toda a magia e \"glamour\" em torno da Marca Real Madrid , é como eles chegaram até o céu, melhor dizendo até ao limite!
Para \"bancar\" todo esse \"feitiço\" , eles não têm um mecenas árabe, como o xeique Mansour Al Nahyan, dono do Manchester City, ou um bilionário da ex-União Soviética como Rinat Akhmetov, o ricaço ucraniano que colocou o Shakhtar Donetsk no mundo do futebol.
Ao invés disso o Real Madrid tem uma super-máquina, que gosta de apostar quando o assunto é fazer dinheiro, mesmo correndo riscos, que se diga, \"matreiramente\" calculados, que se chama Florentino Perez, homem visionário, que acredita que um clube de futebol deve ser tratado como uma empresa de entretenimento com projecção, notoriedade e impacto.
\"Um clube de futebol de ponta deve ser gerenciado tal como uma grande empresa, em que o investimento em equipamentos de última geração faz parte do negócio\", afirmou Florentino Perez, no dia em que foi reeleito pelos 93.587 sócios do clube, para um consecutivo segundo mandato como presidente do clube.
Quem também dá um atestado de profissionalismo, seriedade, competência e maturidade ao marketing desportivo protagonizado pelo Real Madrid é o conceituado professor da renomada escola de negócios Iese, em Madrid, José Luis Nueno, que sem rodeios,afirmou o seguinte : \"Florentino Perez não criou nada de novo, não inventou nada , apenas percebeu que o futebol actual precisava de uma visão ampla, em que o estádio é virtual e tem o tamanho do mundo inteiro\".
Segundo o mesmo, a jogada mestre de Florentino Perez foi transformar o clube em marca global. Não é por acaso que no mundo inteiro, a procura de produtos com o emblema do clube merengue cresce 137% em cada semana!
Em todo o mundo milhares de fãs, adeptos, sócios, coleccionam uma \"cabazada\" de artigos, ligados à marca Real Madrid, desde camisolas, aparelhos de MP3, computadores, mascotes, um cartão que dá desconto na compra de bilhetes para assistir os jogos do clube.
Para fidelizar mais fãs, o clube tem não apenas uma, mas cinco revistas, um canal de TV que gera seus próprios programas (foram vinte e cinco mil entrevistas desde 2009) e um portal na internet com notícias até em mandarim.
A programação da TV, com conteúdo em espanhol e inglês, tem audiência garantida em 20 milhões de casas nos Estados Unidos, Europa, Extremo Oriente e Oriente Médio.
É uma pena, que entre nós continuamos a ter dirigentes desportivos ou no caso presidentes de clubes, que ao invés de copiarem bem, preferem inventar mal!
Será que lhes é preciso lembrar, que a falta de visão não perdoa? Ainda bem que estamos todos juntos, mas não estamos misturados!
*Mentor e Gestor Executivo do Fórum Marketing Desportivo
ZONGO FERNANDO DOS SANTOS*

Últimas Opinies

  • 15 de Outubro, 2018

    Herv Renard basta!

    O País nunca engoliu a saída abrupta do treinador francês Hervê Renard, por falta de pagamento dos seus salários. Para os dirigentes do futebol nacional, deixar um treinador ou jogador com dois ou três meses de salário é normal.

    Ler mais »

  • 15 de Outubro, 2018

    Vamos voltar a ter futebol (fim)

    As contas do MINJUD são contas do Estado e para acompanhar o discurso presidencial é preciso serem auditadas e publicadas, dando assim exemplo aos agentes desportivos, cujos duodécimos o próprio Estado ignora como são realmente aplicados, pois, também os clubes e Associações não cultivam a auditoria das suas contas.

    Ler mais »

  • 15 de Outubro, 2018

    Partido MPLA: corrija o que est mal

    Ao contrário do que muitas pessoas pensam ou chegam até mesmo a defender de que o desporto e a política mais do que intrinsecamente separados, devem estar “legalmente” divorciados, devo estar certo ao afirmar que o desporto e a política, são “irmãos gémeos, porém de pais e mães diferentes”.

    Ler mais »

  • 15 de Outubro, 2018

    Se o Presidente prometeu, venham ento os apoios !

    Julgo que não é para politicar , só é para lembrar. No sábado passado - e isto foi notícia neste jornal, o MPLA teve um encontro com dirigentes desportivos para se projectar  futuro melhor desta área social, porque João Lourenço, enquanto foi candidato do MPLA a Presidente da República, já chegou a ter um encontro alargado com os dirigentes, técnicos, agentes desportivos, atletas e Imprensa desportiva, no Centro de Conferências de Belas, em Luanda.

    Ler mais »

  • 15 de Outubro, 2018

    Citaes

    Sinto uma grande honra de estar à frente destes rapazes, diante de um público como este. Obrigado aos jogadores.

    Ler mais »

Ver todas »