Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Se o amanh no existir?

24 de Setembro, 2018
Sobre a qualificação do 1º de Agosto, parece-me estar tudo espremido, ainda que os festejos possam se prolongar até ao próximo jogo.
É legítimo que os adeptos militares o façam. A prestação da sua equipa chega num momento em que o futebol nacional mais precisa de se reposicionar em África, depois de ter perdido o respeito que lhe era dedicado.
A década 90 foi de grande músculo futebolístico. Ou o País se colocou entre os sete melhores, graças à quatro presenças na final da Taça das Taças, hoje Taça CAF. Os proletários (1ºde Maio) descobriram o caminho , seguiu-se o Petro de Luanda, depois o 1 º de Agosto e por fim o Interclube.
Em 1997, quando a Taça dos Campeões ganhou o actual figurino, Angola marcou presença na estreia, pelas mãos do 1ºde Agosto, que ficou a um ponto das meias-finais. Pelo meio tivemos ainda presença do ASA e do Libolo, sem puderem fazer uma prestação que nos orgulhe. Só o Petro de Luanda o fez, feito este que agora é igualado pelos militares.
Porém, a minha preocupação tem que ver com o futebol doméstico. O Girabola, em particular, que manifesta sinais preocupantes. Na última edição assistimos a uma desistência no decurso da prova. E a que se avizinha traz consigo clamores nunca antes visto. As estradas nacionais que participavam na redução dos custos deixaram de existir.
Os patrocinadores estão a encolher-se cada vez mais. insistimos em manter o actual figurino da competição em que os clubes não conseguem ir buscar um terço do que gastam. Não corremos o risco de acordar e possuirmos apenas equipas de Luanda? Faz sentido esperar que o dilúvio se abata sobre a cabeça das pessoas para a FAF e os dirigentes dos clubes agirem?
Teixeira Cândido

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »