Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Temos marketing desportivo em Angola?

08 de Julho, 2019
Em Antes de começar a abordagem do artigo, permitam-me que faça uma \"rápida curva, prometo que não vou perder o controlo do volante\", para rapidamente apresentar um entendimento generalista sobre marketing, como ferramenta da comunicação.
Isso mesmo, o marketing é uma ferramenta da comunicação.
O objectivo do marketing dentro da comunicação é o de estudar e acompanhar o ciclo de vida de um produto ou serviço, desde a sua concepção, até à compra ou consumo. O marketing posiciona as marcas, entende os desejos dos clientes e seus hábitos de consumo e cria relações.
O marketing desportivo é uma variação do marketing, para alcançar os mesmos objectivos, através do desporto e dos seus valores associados.
Com o entendimento do cenário acima, passo, então, a crítica do marketing desportivo exercido em Angola.
Analisando alguns trabalhos realizados, principalmente, a forma como os ditos directores de marketing desportivo, seja os que estão ligados aos clubes, como os que têm uma relação profissional com as demais Federações desportivas, \"vendem o seu peixe\", fica claro, que o conceito de marketing desportivo no país está desvirtuado.
Por aqui, o marketing desportivo abrange outras especialidades e na maioria das vezes, perde-se no aprofundamento das suas estratégias.
A gestão desportiva dos clubes e Federações, os contratos celebrados com atletas, a assessoria de imprensa, as relações públicas, a busca de patrocínios para o clube ou Federação e até mesmo o plano e execução de uma estratégia digital, são atribuídos a todos os membros, inclusive, ao massagista, roupeiro, secretária do presidente, menos a um \"profissional de marketing desportivo\"!
Isso, faz dos tais ditos profissionais de marketing desportivo, que pululam por aqui e acolá, menos completos? Não! Isso, faz que os conceitos de marketing e de outras ferramentas não sejam executados de forma profunda.
Os objectivos de comunicação de uma marca desportiva ao contratar um director de marketing desportivo, não são completamente cobertos, porque os profissionais (generalizando) têm conhecimentos de marketing rasos e abrangentes.
O \"profissional de marketing desportivo\" em Angola, que somente vende um patrocínio na camisola de um clube para uma marca, devia ser chamado de \"intermediador de negócios\" (ou algo, próximo a isso).
O verdadeiro profissional de marketing desportivo entende o objectivo da marca e oferece soluções para isso. O objectivo é a visibilidade? É a construção de marca? É acelerar as vendas? Dois, ou três, juntos?
O patrocínio na camisola, por exemplo, é só uma, entre muitas tácticas, mas todos os demais pontos de contacto entre o público e a marca precisam de estar cobertos com a mesma comunicação e objectivos, em primeiro plano. O mercado está abastecido de produtos da marca desportiva? O preço está compatível? Existe um plano de comunicação complementar?
Que outras ferramentas de comunicação devem ser trabalhadas para que os resultados apareçam? Novamente, o profissional de marketing desportivo não deve ser o responsável, por isso, mas deve planear e entender se a estratégia de investimento no desporto, condiz com os objectivos de comunicação do clube ou Federação.
Um director de marketing desportivo, do Petro de Luanda ou do 1º de Agosto, está errado se denominar \"profissional de marketing desportivo\"? Sim e não.
A denominação desse profissional não devia ser essa, mas o mercado local criou essa cultura e os novos profissionais nascem a respirar esse molde.
De novo, o problema está, no não aprofundamento de estratégias para atingir os objectivos dos adeptos e sócios do clube — porque, são eles que devem cobrar mais qualidade nas entregas!

Mentor e Gestor Executivo do Fórum Marketing Desportivo


Zongo Fernando do Santos

Últimas Opinies

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Assim no est nada bom

    Depois da decepção que foi a participação dos Palancas Negras no Campeonato Africano das Nações, que ainda decorre no Egipto, com encerramento previsto para amanhã, 19 de Julho, pensei que a paz voltaria, quanto antes, a reinar no “quintal” do futebol doméstico, de si já prenhe de problemas.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Uma seleco coxa sem craques de elite

    A qualidade  dos jogos dados a ver pelos Palancas Negras no CAN do Egipto, mostrou, mais uma vez, que não temos um estilo que nos identifica em termos de estilo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

Ver todas »