Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Um pas (ainda) sem clima para o turismo desportivo!

23 de Setembro, 2019
Os países dão-se a conhecer, criam estereótipos e montras de visibilidade do seu ADN, da sua cultura e dos seus valores estratégicos por muitas formas, mas nenhuma talvez tão impactante como o turismo.
No caso do meu país, Angola, a mãe natureza brindou-nos com grandes e fantásticas potencialidades turísticas. No país o dia 25 de Setembro é celebrado todos os anos como o dia nacional do Turismo.
Como é da praxe, realizam-se na referida data uma actividade daqui, outra acolá, sem contudo haver quem definitivamente decida dar um murro em cima da mesa, para de uma vez por todas tornar a data um ponto de partida e de chegada para fazer do turismo, a nossa galinha dos ovos de ouro!
São várias as zonas de interesse turístico no país, umas bastante conhecidas, outras nem tanto, facto que deveria tornar o turismo numa actividade estratégica para Angola.
E todos sabemos o enorme potencial que ainda existe por explorar, principalmente ao nível do turismo desportivo, seja em segmentos de turismo de prática desportiva, ou turismo de espectáculos desportivos.
Por exemplo, o turismo de prática desportiva detém, por norma, os consumidores em duas perspectivas: a viagem turística e a prática desportiva, possibilitando a procura turística no âmbito do turismo activo, tendo o desporto um papel integrador.
Nesta interligação existem negócios para o turismo, o desporto e a cultura.
Porém, na nossa realidade o ponto mais sensível e polémico, tem a ver com o facto de se explorar muito pouco ou quase nada, o conceito turismo desportivo, realidade constatada até ao nível de inexistentes discussões e opiniões acerca do referido fenómeno, que a dada altura alguém chegou a defender, como factor de promoção e divulgação da identidade nacional, fomentando a unidade cultural na diversidade, sobretudo num país multi-étnico e multicultural como Angola.
Infelizmente, aliar o desporto ao turismo não faz parte da agenda, quer dos agentes desportivos, dos gestores empresariais, bem como das entidades político-administrativas de Angola, como reforço do papel do desporto nos desafios que se colocam ao turismo nacional, destacando a dimensão da oportunidade que a ligação turismo/desporto oferece às economias locais e nacional!
Por isso, não sei o que mais dizer, por não compreender, por exemplo, que passados mais de 17 anos desde o alcance da paz, o Girabola Zap, a maior competição desportiva nacional, não é aproveitada, e potenciado como \"produto\" a ser utilizado para uma ampla dinamização e divulgação do turismo interno, um verdadeiro \"calcanhar de Aquiles\", para as autoridades que gerem directamente um sector que deveria orgulhosamente promover e \"vender\" a imagem de uma Angola dinâmica, moderna e em franco desenvolvimento!
Na verdade não percebo, porque que um projecto, como o ANGOLA DE TODOS OS CANTOS, (que visa promover e divulgar os valores e produtos turísticos aliado ao desporto, com destaque para o golfe quer seja o de recreação, bem como o de competição), modestamente concebido por mim, e até elogiado pelas autoridades nacionais e não só, por estar lindamente desenhado no papel, não é abraçado ou segurado \"com as duas mãos\", como se diz na gíria.
Será falta de vontade politica ou reduzido apoio institucional? Se é que ainda vamos a tempo de despertar e potenciar essa “indústria escondida e adormecida”, defendo que a melhor \"porta\" é o MARKETING, o ingrediente mágico que contribui para a construção das marcas, que o mundo pára para ouvir, ver e falar quando se trata de quebrar barreiras, mudar paradigmas e encontrar novas formas de atrair e chegar bem perto dos consumidores e clientes, diante de conjunturas difíceis e complexas, como as que vivemos. Países há que vivem do turismo e cá entre nós preferimos passar o tempo a falar da crise, como se fosse a desculpa para todos os problemas e a brincar com a sorte.
Confesso que fico com alergia a este ponto.
(*) Mentor e Gestor Executivo
do Fórum Marketing Desportivo
Zongo Fernando dos Sasntos

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »