Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio
por Jose de Matis

Um toque ao desenvolvimento

05 de Abril, 2021
O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes. Por isso, o dia que ontem comemoramos constitui uma das maiores conquistas do povo angolano. O 4 de Abril marca assim uma viragem decisiva no processo de desenvolvimento do país.

Graças à paz alcançada nessa data, a Nação conheceu melhorias significativas em todos os domínios da vida social da qual o desporto é parte integrante. Ao longo deste período, o desporto angolano alcançou vários títulos internacionais nas mais distintas modalidades, com realce para o basquetebol masculino e andebol feminino, e inúmeras medalhas no atletismo paralímpico.
A pacificação do país permitiu a realização de vários eventos desportivos, entre os quais o Campeonato Africano das Nações em 2010 aparece em destaque, sem desprimor para os demais eventos desportivos que o país albergou ao longo dos 19 anos de paz. Sem este pressuposto, todas estas realizações não eram possíveis concretizar.

Com o alcance da paz encarámos um país melhor que antes, dado o desenvolvimento que tem permitido, entre outros ganhos, com o aumento de estradas para a livre circulação de pessoas e bens. Quem ganha com isso são os desportistas que podem assim estreitar laços de convívio entre si, viajando para as demais províncias sem problemas de maior, correspondendo assim aos seus nobres anseios.

A mobilidade dos agentes desportivos com o calar das armas constitui um dos principais ganhos da conquista da paz efectiva no país.
Ao longo destes 19 anos o desporto angolano conheceu uma série de ganhos. Um deles foi a construção de várias infra-estruturas, como consequência da realização de vários eventos desportivos. A realização do CAN/2010 permitiu a construção de imponentes estádios de futebol. Luanda, Benguela, Cabinda e Huíla viram nascer quatro estádios; estruturas que permitiram elevar a auto-estima da população destas províncias, que se debatiam com graves problemas de meios para a prática da modalidade.
Aquando da realização do Africano de basquetebol, foram igualmente construídos de raiz pavilhões multiusos. A construção destes meios só foi possível graças à consolidação da paz, daí que se apele à população a conservar os bens públicos que o Executivo pôs à sua disposição.

Apesar dos ganhos constatados, ainda muito há por fazer a nível do desporto, de modo a consolidar, de uma vez por todas, as conquistas alcançadas até aqui e que se reflictam na elevação do nome de Angola na arena internacional.
Os desportistas devem ser chamados a intervir através de acções e atitudes práticas, porque tudo o que se conseguiu até aqui é reflexo da paz alcançada no dia 4 de Abril de 2002. Um orgulho de todos os desportistas que devem reconhecer que um país só se desenvolve havendo paz e estabilidade.

Últimas Opinies

  • 07 de Abril, 2021

    Ida ao Mundial marcou o futebol

    Em 2018, a nossa selecção de futebol adaptado trouxe-nos o primeiro troféu de cariz Mundial, ao vencer o campeonato do Mundo.

    Ler mais »

  • 07 de Abril, 2021

    Ganhos que podem ir ao ralo

    A circulação de pessoas e bens, apesar das dificuldades das estradas, faz-se com segurança.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um toque ao desenvolvimento

    O país comemorou ontem mais um ano de paz. Foi a 4 de Abril de 2002 que a Nação angolana presenciou a cerimónia que marcou o fim de um período de guerra que deixou inúmeras cicatrizes.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Os ganhos da nossa vaidade

    Ao assinalarmos 19 anos, desde que o país começou a desfrutar do alívio que só a paz proporciona, não há como não reconhecer os ganhos havidos no sector desportivo neste lapso de tempo.

    Ler mais »

  • 05 de Abril, 2021

    Um retrocesso em alguns casos

    O desporto foi o grande embaixador do país, algumas modalidades assumiram-se como verdadeiros porta-estandartes, dado os feitos protagonizados por algumas selecções nacionais.

    Ler mais »

Ver todas »