Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

1 de Maio de Benguela

24 de Setembro, 2015
No último fim-de-semana, a equipa do 1º de Maio de Benguela, assegurou a subida ao campeonato nacional de futebol da primeira divisão. As gentes de Benguela exultaram de alegria, pois a província passa a contar com mais uma equipa, no escalão maior do nosso futebol, caso a Académica do Lobito sobreviva à fúria da despromoção.

A satisfação expressa tem toda a razão de ser. Primeiro, o 1º de Maio é uma formação com tradição no futebol nacional, com um percurso histórico brilhante, consta: a conquista de dois títulos nacionais, ocorridos nas edições de 1983 e 85, respectivamente. Por outro lado, porque a Académica está em apuros, ainda que o pior não aconteça, a província não fica no silêncio futebolístico.

Afinal, é consabido que o Girabola tem a particularidade de emprestar vitalidade às províncias, em que regista presença, torna os fim-de-semana mais vividos e atractivos, não tivesse o futebol a magia espectacular que tem, capaz de tocar em todas as sensibilidades, sem olhar a idade, tampouco estratos sociais.

Oxalá a Académica, que internamente procura encontrar estratégia para salvaguardar o estatuto financeiro, consiga evitar o espectro da despromoção, para que a província se veja mais representada em 2016. Aliás, Benguela nos idos anos de 80 teve o privilégio de desfilar num campeonato com quatro equipas, nomeadamente: Gaiatos de Benguela, Desportivo, Académica e o próprio 1º de Maio.

Espera-se então, que desta vez, a equipa tenha subido para fazer um campeonato mais tranquilo, longe dos problemas enfrentados na sua última presença. É certo, que hoje ninguém se vangloria da condição financeira, que é o único enguiço, que pode condicionar a prestação competitiva.

Por outro, ainda está a presente edição em curso, pensamos que tem a direcção do clube e outros colaboradores na província, tempo suficiente para traçarem estratégias eficazes que façam com que quando chegar a competição, se tenha a casa suficientemente arrumada, para um campeonato que não prometa o céu e a terra, porém, não seja só mais uma equipa, mas um 1º de Maio que faça valer o seu nome e o seu historial.

A organização e a experiência já nos deram a ver, seja o segredo do sucesso. Quando há organização, mesmo em equipas pequenas, conseguem se impor com firmeza aos adversários e aos desafios. Encontramos no presente Girabola, um exemplo claro disso, o Progresso da Lunda Sul que está a fazer uma prova excepcional. Os lundas, superaram em larga escala, equipas de maior gabarito, que entraram para a prova com fortes ambições de estarem alcandorados no pelotão de frente .

Enfim, não estamos aqui para dar lições, ao que o 1º de Maio deve fazer para se dar bem na prova. Disto deve saber de certeza a sua direcção. Pretendemos juntar-nos à onda de alegria dos adeptos do clube. Depois da despromoção, não se regressa ao escalão superior, com tamanha facilidade. Aqui houve obra e dedicação de muitos actores.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »