Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

espera da convocatria

05 de Agosto, 2017
Com a primeira-mão agendada para o próximo domingo (dia 13), apenas uma semana resta à Selecção Nacional para preparar este confronto.

Depois de deixar pelo caminho as Ilhas Maurícias, na rota de Angola está agora a congénere do Madagáscar, que com alguma surpresa deixou pelo caminho Moçambique, que perdeu no jogo decisivo em casa (Maputo) por convincentes 2-0, levando quase a demissão do seleccionador Abel Xavier.

Acredita-se que não obstante a surpresa protagonizada pelos malgaxes, Beto Bianchi não vai mexer muito na convocatória, podendo voltar a chamar os mesmos jogadores seleccionados na penúltima eliminatória, em Port Louis e Luanda, respectivamente. Ou seja, o seleccionador nacional deverá manter a base do grupo que eliminou as Ilhas Maurícias, numa clara enunciação da máxima “em equipa que ganha não se mexe”.

Com uma semana pela frente, pouco ou muito há a fazer, devendo a equipa técnica fazer apenas durante a preparação alguns alinhamentos da estratégia em função do adversário, o que não vai, de certo, implicar uma quase revolução no \"onze\" que brilhou no 11 de Novembro diante dos mauricianos. As dificuldades observadas naquele serão a base do trabalho a efectuar para que se limem todas as arestas e a equipa esteja pronta para o que der e vier.

O Madagáscar é uma selecção que não parece representar para Angola sérios problemas. É um conjunto que acreditamos estar ao alcance dos Palancas Negras, não sendo porém motivo para que não se lhe preste a devida atenção. Aliás, não será exaustivo recordar aqui o pesadelo que deve ainda estar a marcar os irmãos moçambicanos.

Espera-se, portanto, por uma preparação em que não se descure nada; que deve ser encarada com mesma exigência, responsabilidade e crença, de modo a se evitarem dissabores e a concretizar-se o grande objectivo que é o regresso pela terceira vez da Selecção Nacional à fase final do CHAN.

Os primeiros 90 minutos jogam-se no terreno do adversário, situação que vai procurar tirar partido para, posteriormente, vir discutir a eliminatória em Luanda. Angola deverá fazer o impossível para sair de Antananarivo com um resultado que permita continuar a manter o sonho, ou seja, uma vitória ou na pior das hipóteses um empate com golos.

Deaguardar pela convocatória de Beto Bianchi nas próximas horas e de cabeça fria analisá-la de modo consequente, evitando como tem acontecido algumas colocar o seleccionador nacional sob tensão e pressão permanentes.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »